Pediram para eu falar dos Signos

Pediram para eu falar dos Signos
Mas eu só sabia falar da vida
Pois Sabedoria vivia em cada Signo
Para muito além de qualquer falar…
Pediram para eu falar dos Santos
Mas eu só sabia falar das preces
Pois Sabedoria vivia na receita da vida de cada dia, de casa Santo, para muito muito além de qualquer prece apreciar… Pediram para eu falar dos Silêncios.
Mas eu só sabia falar do coração
Pois Sabedoria vivia aqui dentro…
Em cada pulsação,
Para muito além…
De qualquer falar…
Lembrando de você…
No silencio do coração, do descanso de Deus…
Um Santo havia
Que pedia e pedia
Em preces mudas vivia
Translucidamente vivia…
No seu olhar…No seu olhar…
O reflexo da reflexão
De qualquer além
Somente para lembrar…
Para lembrar…
No silencio do coração,
Do humano descalço…
Que caminha na terra
Mudo…
Solo…
Persevera…
No encalço
De signos, falas, desejos, esperas e esperas…
Pergunta inquieto por algo, alguém, por eras e eras…
Quem está silencioso e em prece?
Quem sabe da verdade e não adormece?
Quem espera e não desespera e não se esquece?
Quem sabe o que é felicidade e o que enobrece?
Pediram para eu falar de Signos…
Mas eu só sabia falar de verdades…
Verdades santas…Tiranas verdades…
Silêncios além de qualquer fala…
Preces além de qualquer prece…
Pediram para eu falar de Signos…
E eu só sabia falar de Amor
Pois o Amor é o meu Silêncio e o dos amantes!
O Amor é a minha fala em todos os instantes!
O Amor é a minha prece, meu signo dos signos, reflete todos os semblantes!
…E no silêncio do coração de um Deus, uma prece muda tudo…e faz sagrado o encontro, a vida, o sexo, o todo e tudo!
Pois pediram para eu falar dos signos, apenas dos signos…
E eu só sabia falar de Amor..
E lembrei de você!

Por Ricardo Newton
Astrólogo das estrelas, em homenagem a semana da poesia, Rio de Janeiro.


Elementar é eclético! Elementar é poderoso!
Elementar é o perfume do Alto Astral!!! Fogo! Terra! Ar! Água! Todos os elementos e toda alquimia para você brilhar como uma estrela!
Com Elementar você é a Estrela!!!

Por Ricardo Newton
O Astrólogo das Estrelas
Email: ricardonewto@gmail.com
(11) 9 63677901

Venha nos visitar na Intimi Expo
#sexoédeivertido

Conheça um pouco mais sobre as fragrâncias Capim Limão, Lavanda, e Bamboo

Você sabe o que são sprays de ambiente? São produtos utilizados para deixar o ambiente com um cheiro mais agradável existem vários tipos de sprays de ambientes, eles dão ao ambiente uma sensação de bem-estar e personalização, alguns podem nos trazer boas lembranças.

Quem não gosta de chegar em um lugar e sentir um cheiro agradável?  Algumas fragrâncias nos dão aquela sensação gostosa de bem-estar e acolhimento. E por que não usufruir destes produtos para deixar nossa casa ou nosso ambiente de trabalho mais relaxado e gostoso?

As fragrâncias Brasil Aromáticos não contém parabenos, substâncias que são utilizadas para conservar os produtos de fungos e bactérias, presentes na maioria dos produtos da indústria cosmética, mas que em alguns casos podem gerar alergias e irritações e seu acúmulo segundo estudos pode gerar outras doenças ao longo do tempo. Uma alternativa aos parabenos são as substâncias naturais, presentes na natureza como a lavanda.

Então vamos conhecer alguns sprays de ambientes que podemos usar não somente no ambiente da casa mas podemos usar também nas nossas roupas de cama, no sofá,  nos tapetes e tudo que a nossa imaginação permitir.

Fragrância Capim Limão: O capim limão é uma planta muito utilizada no chás deixa o ambiente com uma sensação de tranquilidade e mais caloroso, acolhedor e nos traz a leveza da natureza para dentro de casa, um  aroma herbal cítrico ideal para deixar o ambiente tranquilo e mais agradável.

Fragrância Lavanda: Uma fragrância clássica e que agrada a todos, remete a tranquilidade para dentro de sua casa, acalmando o ambiente, auxilia no sono e relaxamento. Pode ser usada em qualquer tipo de ambiente deixando o ambiente acolhedor e agradável,  você vai se sentir nos campos de Florença na França  borrifando esta fragrância na sua casa, acalma qualquer tipo de ambiente.

Aromatizador de Ambiente Bamboo: Este aromatizador vai transformar o seu ambiente, dando a sensação de bem-estar e renovação, um floral verde que transmite o frescor para o seu ambiente, deixando a natureza entrar dentro de sua casa.

Fontes: http://www.feiticosaromaticos.com.br

UTILIDADES – A ORIGEM DAS VELAS E COMO FABRICÁ-LAS

 

As primeiras velas datam do século X a.C. sendo referidas em textos bíblicos. Eram nada mais do que simples juncos besuntados com sebo. Os arqueólogos descobriram na Grécia e no Egito,  velas com formato de bastão. Para os gregos, simbolizavam o luar. Constatou-se que na Grécia, as velas eram usadas no 6º dia de cada mês como adoração a Artemísia, deusa grega da caça.
download

Na Idade Média, as velas iluminavam igrejas, mosteiros e salões. Nessa época o clero aconselhava o uso de velas brancas para afugentar as bruxas dos agricultores, também as usavam de forma sagrada para proteger seus rebanhos. Além de confeccionar com cebo de animais, outra opção era fazer velas com cera das abelhas, só que nesse caso a quantidade era pequena para tanta procura.

Tidas como um artigo de luxo na Europa, as velas eram fabricadas por artesões especializados, nas cidades, sendo vendidas a preços altos, tanto a de cera como as de cebo. Conforme a disponibilidade financeira de cada cliente, elas podiam ser colocadas em castiçais de madeira ou de prata.

O mercado das velas logo foi visto por comerciantes como algo altamente rentável e estável. Só em Paris, em 1292, existiam cerca de 71 fabricantes de velas.

Valeas-CriseKarte-2012-23Com a popularização de diversos tipos de castiçais no século XVI, as velas passaram a ser vendidas a preços mais baixos por peso ou em maços. Com o aparecimento do lampião a gás no século XIX, as classes mais abastadas deixaram de comprar velas. Porém, apesar da diminuição do consumo, esse mercado era aquecido pelas pessoas mais pobres que não tinham acesso ao gás.

Por fim, em 1854, depois de muitos estudos por parte de um químico francês, Michel Eugéne, criou-se a vela de parafina usada ainda hoje.

Como fazer velas

Materiais necessários

-Panela com água para o banho-maria ou recipientes de vidro refratário para derreter a parafina

-Termômetro (recomendado)

-Moldes – qualquer recipiente pode servir de molde, desde que não seja afunilado em cima.

-Corante à base de água

-Formas em alumínio

-Exemplo: copos de vidro ou plástico, formas de pudins ou bolinhos, etc.

-Existem moldes “comerciais” que se encontram em lojas da especialidade.

-Colher de pau

-Cortadores ou facas diversas.

-Pavios artesanais parafinados

-Tabuleiro ou uma superfície lisa

-Recipiente para derreter a parafina.

-Exemplo: lata de óleo , latas de frutas em calda, etc
3ngsvlpd4ly

 Os tipos de velas

 -Velas coloridas

-Velas de estearina

-Velas de parafina

-Velas de aniversário

-Velas de liturgia

-Velas para réchaud

Tenha um suporte adequado

 Observe sempre com atenção o tipo de vela (tamanho e forma) para a escolha do suporte.

Um dos maiores problemas observados durante a queima da vela é que a parafina derramada normalmente ultrapassa os limites do suporte,isto pode prejudicar móveis, toalhas ou mesmo provocar incêndio.

Dicas para a fabricação de velas

As forminhas precisam ser resistentes ao aquecimento

Cuidado, a parafina é combustível !!!

A mistura irá derreter a uma temperatura de 65 a 80 °C. Acima desta temperatura a essência vai evaporar, e abaixo a parafina já estará em processo de solidificação.

A proporção adequada de essência é de 3 a 5% da quantidade de parafina, pois ela tem uma capacidade limitada de absorção de essência. Quando colocada em excesso forma-se na base da vela uma camada oleosa e com falhas.

Para ter uma vela bem cheirosa, utilize essências bem concentradas e de boa qualidade (não quantidade).

A adição do ácido esteárico facilita a retirada da forminha, e a vela derrete mais lentamente, fica mais resistente.

As velas podem ser compostas até de 40% de ácido esteárico para 60% de parafina, porém o ácido esteárico aumenta o custo do material.

vela_grandeComo fazer velas básicas

Junte a parafina, a cera micro e a estearina, e aqueça até 80º C.

Adicione o corante e a essência de sua preferência, e coloque na forma escolhida.

Aguarde o resfriamento até que a parafina se contraia e forme um buraco junto ao pavio.

Introduza os toquinhos junto ao pavio e complete com a mesma parafina (o que sobrou) aquecida até 90º C.

Aguarde o resfriamento total, retire da forma e dê o acabamento.

Importante: parafina pega fogo!!!
Quando a parafina chega aos 190 ºC
Pode auto inflamar-se.

Se a parafina incendiar, NUNCA USE ÁGUA para apagar o fogo.
Desligue o fogão ou retire a panela, e tampe o recipiente.
Não trabalhe se crianças ou animais de estiverem próximos.

Agora que você já sabe, é só testar e fazer.

Até mais, Gigi

Fonte: fazfacil.com.br

 

NUMEROLOGIA – ENTENDA ESSA HISTÓRIA

 


Diz a história que a numerologia foi desenvolvida pelo matemático grego, Pitágoras que relacionava cada número a um princípio universal,  assim podendo proporcionar uma melhor compreensão do comportamento humano e do autoconhecimento. A numerologia também ajuda a saber como somos vistos perante a sociedade, podendo assim, ajudar a mudar nossos padrões de comportamento e dessa forma, levar uma vida mais feliz e alegre.

Saber aquilo que realmente queremos para a vida é bem difícil, mas a numerologia está aí para nos auxiliar nisso, sendo essa uma de suas tarefas. Cabe aqui dizer que a numerologia é apenas um instrumento de ajuda, mas quem decide qual caminho tomar na vida somos nós. Quais serão nossos objetivos e metas? Atingimos a felicidade, os desejos e a prosperidade que desejamos? Essas são perguntas que você terá de refletir e com calma responder. Mas o fato é que a numerologia é uma alternativa e deve ser olhada com carinho.

Até mais, Gigi

www.somatematica.com.br

sandromouraramos.blogspot.com.br

RELAXAMENTO – SAIBA A HISTÓRIA DAS MANDALAS E COMO PODEM SER USADAS


A mandala é um elemento milenar. Seu nome deriva do sânscrito e significa círculo. Essa arte também tem outros significados como, círculo mágico, concentração de energia ou diagrama circular.

Universalmente a mandala é o símbolo da totalidade, integração e harmonia. Ela pode ser usada de vários modos: desenvolvimento pessoal, desenvolvimento espiritual, promover cura, harmonização de pessoas e ambientes, rituais, magia, dança, decoração, arte e arquitetura.

Poderíamos dizer então, que as mandalas servem para ativar, energizar, irradiar, concentrar, absorver, transformar, transmutar, curar e espiritualizar as pessoas que com elas trabalham, criando um ambiente especial para alcançar algo que se queira.

O símbolos das mandalas estão presente em vários meios e culturas. No Budismo, os tibetanos acreditam que uma mandala traz conhecimento para se adquirir iluminação na vida terrena. Os monges criam imagens arquetípicas para nos lembrar do ciclo da vida e morte. No Tibet o processo de criação de uma mandala é tão importante quanto a própria mandala em si.  Leva-se anos de preparação e treinamento para ganhar habilidade e conhecimento para pintar uma mandala. Mesmo quando se está apto para fazê-lo, ainda é feita uma meditação de três dias antes que se deem as primeiras pinceladas.

A construção destas mandalas é um ritual que pode durar até um mês com um ou dois monges devotando seus dias. O desenho é ritualmente preenchido com areia colorida durante dias, sendo depois, destruído pelo vento ou varrido, representando o fato da vida não ser permanente. A areia que se torna abençoada através do processo de confecção da mandala é utilizada para beneficiar a terra ou rios onde ela é jogada.

No Ocidente, existe também uma tradição de círculos de cura. Um simbolismo poderoso pode ser observado nas pinturas nativas dos índios americanos, nas rodas medicinais e escudos de guerra, representando: o universo, as mudanças, a vida, a morte, o nascimento e a aprendizagem.

Como elemento terapêutico, a linha psíquica de Jung observa que as mandalas oferecem toda uma gama de simbologias que está ligada aos processos de fantasia, dos desejos, das motivações do inconsciente do indivíduo que a representa.

Jung também pontua que percebeu nos orientais que desenhavam mandalas, uma motivação pelo “encontro com Deus”, o espírito divino.

Por último, Jung diz que uma função indiscutível oferecida pelas mandalas ao indivíduo é dar a noção de que toda a representação na estrutura mandálica pressupõe um CENTRO. O CENTRO pressuposto na representação da mandala é exatamente o que Jung chama de SI MESMO.

Essas são algumas das funções das mandalas, uma arte que se difunde cada vez mais no mundo.

Até mais, Gigi

Sobre o Tarô


Se você já leu uma revista sobre novelas deve ter visto uma parte que fala sobre esoterismo, mas afinal, o que é isso? Dando uma breve explicação seria uma forma ortodoxica de explicar situações que não entendemos e até mesmo, os nossos sonhos e a a habilidade de “prevermos” o nosso futuro, embora requer tempo para virar um especialista, é possível entender como funciona o tarô e usá-lo com os seus amigos, parentes e aquela pessoa especial.

O site da Feitiço Aromáticos possui produtos especiais para os iniciantes:

  • Baralho cigano (O baralho possui 36 cartas e ainda vem com um livro para explicar todos os detalhes da arte da cartomancia)
  • Tarô Cigano (Também tem 36 cartas e um livro explicativo, o tarô cigano não te dará uma resposta exata, será necessário interpretar a mensagem que vier nas cartas).
  • Tarô de Marselhas (Há apenas 22 cartas nesse baralho, mas é o que mais se aproxima do tarô primitivo).

Se tiver uma amiga que deseje saber mais sobre o seu futuro romântico ou profissional, o tarô pode ajudar embora como dizia o ditado “sonhos não acontecem se você não fizer nada”.

Sai, Zica!

A palavra Ziquizira

Parece criação popular ou modismo, quem sabe uma palavra advinda de algum culto religioso…  Mas na verdade, esta palavra está lá, no dicionário da língua portuguesa.

Segundo Deonísio da Silva, no livro De onde vem as palavras, a origem (etimologia) desta palavra é meio controversa, mas acredita-se que é uma alteração da palavra quizila (kijila) que vem do dialeto quimbundo. Na Angola, quizila significa maldição que os pais lançavam sobre os filhos que não obedecessem  à proibição de comer carne de veado. Diziam que se eles comessem, surgiriam manchas no corpo e eles morreriam.

Os chefes das tribos, por sua vez, capturavam os negros para vendê-los como escravos e procuravam saber se eles tinham quizila, ou seja, se traziam algum tipo maldição.

Com o tempo,  ao ser agregada à língua portuguesa, a palavra quizila virou sinônimo de má sorte, conflito aborrecimento, e acabou evoluindo para ziguizira ou ziquizira. Sabe o que isto virou, na gíria popular? Zica. Daí as expressões: sai, zica!  Isto está zicado.

Segundo o dicionário, ainda pode significar alguma doença de origem desconhecida. Ex. apareceu uma ziquizira no pé. (uma doença que ninguém sabe explicar)

Comentando sobre o tema com meu amigo Gabriel, ele me disse que no tênis (jogo) tem um movimento com este nome (ou quase)

Zig-zira ou mexicana é o nome dado a um efeito em que a bola, quando golpeada,  faz um underspin*  tão perfeito que, ao quicar no chão, volta para o lado do jogador que a golpeou.

Agora, vou precisar explicar o que é underspin, né?

* underspin é um efeito dado por baixo da bola que a faz rodar no sentido anti-horário e quicar baixo ao tocar no chão.

Puxa! O jogador  tem que ser fera para fazer um zig-zira no tênis! Neste caso, a má sorte é do adversário. Valeu a dica, Gabriel!

Taí, a diversidade de nossa língua portuguesa.

Raquel

Esoterismo

Esoterismo - Post
Para os leigos, o esoterismo é o nome genérico que designa um conjunto de tradições e interpretações filosóficas das doutrinas e religiões que buscam desvendar um sentido supostamente oculto.
Derivado do grego, o termo esotérico vem da expressão esotérikos “interno”, “oculto”. Isso se contrapõe a exotérico, em grego exotérikos, “externo”, “público”. Read more

Halloween Festa anglosaxônica tem tradição e abre o mês de novembro

Halloween - Post
O primeiro registro da palavra Halloween tem data de 1745. Derivou da contração do termo escocês “Allhallow-eve” (véspera do Dia de Todos os Santos) da Igreja Católica, que era a Noite das Bruxas Com o nome originário da língua inglesa, o Halloween (Dia das Bruxas), é uma festa tradicional e cultural que tem especial relevância nos Estados Unidos, Canadá, Irlanda e Reino Unido; embora também seja comemorado em outros locais como o Brasil.

Read more

Flores Afrodisíacas

Flores Afrodisíacas

Existem diferentes tipos de flores afrodisíacas. Antigamente acreditava-se que os afrodisíacos derivavam da Grécia Antiga, nos cultos de Afrodite deusa do amor e da beleza.
As plantas e flores afrodisíacas atuam associando-se a partes eróticas femininas ou masculinas. Mas, seja pelas diferentes formas que se podem usar as flores, o fato é que muitas pessoas se utilizam delas.
Abaixo faço uma lista com um pouco da história de cada uma delas.

Cravo

Na Europa, o cravo representava o amor ardente e a felicidade conjugal. Read more

Banho de Flores


Banhos são uma prática bem comum, desde a Antiguidade, em todas as civilizações. Há vários tipos, como os banhos purificadores dos hindus nas águas do rio Ganges, as termas romanas, o ofurô dos japoneses, a sauna finlandesa e tantos outros No México foi descoberto, no século XVI, o antigo banho de suor chamado pelo povo asteca de temazcal. O local do banho abrigava mulheres durante o parto. Finlandesas e russas também davam a luz no interior das saunas. Curiosamente os nórdicos usavam ramos de vidoeiro (Bétula) para fustigar o corpo durante o banho, aumentando assim a circulação e a transpiração. Já, na América do Norte, os índios Navarro acreditavam que a limpeza do corpo afastava os maus espíritos e as doenças mais temidas.

Read more

Aromas e Sentimentos


Primeiramente gostaria de me apresentar. Meu nome é Gabriel Ábalos, tenho 29 anos, sou jornalista formado em 2007 pela UniFiamFaam. Estarei colaborando para o Blog da Feitiços Aromáticos abordando diferentes temas ligados ao universo feminino.
Neste primeiro artigo gostaria de escrever algo sobre aromas e sentimentos. Observando os efeitos que os odores têm sobre as pessoas, percebemos que eles remetem a diversos tipos de sentimentos e situações. È difícil descrever cheiros, é mais fácil fazer comparações, o cheiro do bebê, a fragrância das rosas, o perfume da mulher amada, o néctar do pêssego, entre tantos outros que poderíamos descrever. É costume comparar um cheiro a algo já existente concretamente no mundo. Podemos dizer que os cheiros evocam sentimentos de atração ou repulsão. Read more