Homossexualidade: de doença para luta contra a homofobia

Não há como negar que as palavras, homofobia, homossexualismo e homossexualidade percorrem em caminhos diferentes, mas estão ligadas entre si.

Embora essas expressões tenham significados diferentes, elas possuem um grau de parentesco histórico quando colocadas em um determinado contexto. Para entender o surgimento da homofobia (palavra que significa rejeição à homossexualidade), vamos compreender em primeiro lugar o significado dessas palavras.

O homossexualismo está relacionado com o fenômeno de pessoas do mesmo sexo se relacionarem, este termo já não é mais bem aceito, pois, ficou por muito tempo associado com um distúrbio psicológico, e atualmente ainda possui muita conotação de preconceito quando é usada. A palavra homossexualidade é o termo mais usado é preferível pelas pessoas que fazem parte desse grupo, diz respeito à atração física e emocional que existe entre indivíduos do mesmo sexo.

Ao longo dos tempos, a homossexualidade esteve presente em diversos lugares como Grécia (onde era tida como um fenômeno ligado a rituais de passagem para os jovens gregos que se relacionavam com homens mais velhos), China, Mesopotâmia e especificamente Roma. Eram lugares onde a homossexualidade historicamente era bem aceita e fazia parte até de uma cultura ou tradição.

Durante boa parte do século XIX, com o crescimento da psicologia, muitos médicos começaram a afirmar que a homossexualidade era uma doença psicológica, e que essas pessoas deveriam ser tratadas para receberem uma espécie de cura, muitas vezes desumana e inalcançável.

Ligado com a homossexualidade surgiu a palavra homofobia que vem a ser a rejeição e a aversão ao contexto das pessoas que não são heterossexuais,  pessoas que se relacionam sexualmente e emocionalmente com pessoas de sexos diferentes

17 de maio é o Dia Internacional Contra a Homofobia:

O dia 17 de maio, é um dos grandes atos contra a homofobia, é uma data de extrema importância para a população LGBTQI+. Foi neste dia, no ano de 1990, que a OMS (Organização Mundial da Saúde) retirou a homossexualidade da Lista de Classificação Estatística Internacional de Doenças e Problemas Relacionados com a Saúde (CID), deixando de ser oficialmente tratada como uma doença psicológica e sendo vista como parte da sexualidade humana.

Com o passar do tempo esta data foi tomando grande relevância, e ela foi conquistando cada vez mais evidência e acabou sendo usada como o principal símbolo do combate a homofobia. Pode-se dizer que homofobia significa: antipatia, desprezo, preconceito, aversão e medo irracional das pessoas LGBTQI+.

Esses sentimentos basicamente são expressos através de atos como comportamento hostil (assédio moral e bullying), além de violência física e psicológica entre outros. Existem diferentes movimentos contra a homofobia, mas, sem dúvida, 17 de maio é o dia de maior peso e expressão.

A Feitiços Aromáticos é uma empresa que tem por premissa o respeito por todos os seus clientes, sejam eles de quaisquer gêneros sexuais. Repudia ações homofóbicas, violentas e discriminatórias em seus mais diversos âmbitos. Trabalhamos com dedicação e afinco para colocar você que curte os produtos da marca em primeiro lugar. Confira alguns produtos em nosso site. Clique aqui.

Lembrando que respeitar o diferente, não é só um dever de cidadania, como também uma oportunidade de evoluir pessoalmente. As pessoas possuem sua liberdade e isso deve ser respeitado em primeiro lugar.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *