Dia Internacional da Mulher, o que mudou desde 1909?

Você sabe o que significa o Dia da Mulher?  Em primeiro lugar, o dia 8 de março, hoje data oficial, não é só um dia para se dar flores, chocolates e perfumes às mulheres. Não é só uma data comemorativa, também é um dia de reflexões e manifestações, pois registra uma grande luta feminista a favor do direito ao voto para as mulheres.

Desde o dia 21 de junho de 1909, nomeado de “Women’s Sunday”, o grito do público feminino passou a ser escutado ainda mais forte e foram graças essas manifestações que hoje é possível ver mulheres estudando, comandando gabinetes políticos e de grandes empresas.

Saiba mais o significado o Dia Internacional da Mulher e o que ele realmente representa!

Women’s Sunday

Antes de falar sobre o Dia Internacional da Mulher que conhecemos hoje, é preciso entender o que foi o Women’s Sunday. Esta foi uma das manifestações mais marcantes do feminismo, que ocorreu em 21 de junho de 1909, no Hyde Park, em Londres, um grupo de manifestantes “suffragettes”, composto por 250 mil pessoas, foram às ruas lutar por um direito básico: o voto feminino. 

Resultado de imagem para Dia Internacional da Mulher, o que mudou desde 1908?
https://feiticosaromaticos.com.br/blog/index.php/o-que-e-empoderamento-feminino/

A marcha, organizada por  Emmeline Pankhurst, da União Social e Política das Mulheres (WSPU), foi realizada para convencer o governo da época, que era liberal, a apoiar o direito ao voto para as mulheres.

Como surgiu o Dia Internacional da Mulher?

O Dia Internacional da Mulher foi criado em 20 de fevereiro de 1909, com a organização do Partido Socialista da América, em Nova York. A decisão aconteceu depois de diversas manifestações por igualdade de direitos civis e, claro, a favor do voto feminino.

No ano seguinte, em 1910, a professora e jornalista Clara Zetkin, durante as conferências das Mulheres da Internacional Socialista, em Copenhague, sugeriu que o dia fosse celebrado todos os anos, mas sem uma data específica. Já na Rússia, foi decidido, em 1913, que a data iria ser realizada no último domingo de fevereiro e com manifestações, mas que acabaria mudando, quando no dia 08 de março de 1917, uma enorme passeata feminista foi organizada para protestar contra a carestia, o desemprego e a deterioração geral das condições de vida no país.  O Dia Internacional da Mulher só foi instituído em 1975, quando o 8 de março se tornou oficial pela ONU.

Resultado de imagem para Dia Internacional da Mulher, o que mudou desde 1908?

Empoderamento Feminino? 

É impossível falar sobre o Dia da Mulher sem citar o empoderamento feminino.

O início do século XXI tem sido marcado por grandes transformações para as mulheres. Elas tem se sobressaído principalmente profissionalmente s se destacado como líderes, mas infelizmente, ainda é possível encontrar muitas desigualdades de salarias.

Segundo o portal do IBGE, as mulheres representam, 43,8% da população de brasileiros que tem uma ocupação, porém, ainda hoje a média de diferença salarial entre homens e mulheres é de 20,5%; ou seja, para cargos iguais e responsabilidades iguais, as mulheres ganham menos que os homens.

Mesmo com os avanços e conquistas do último século e dos últimos anos,  ainda são notáveis as desigualdades entre os gêneros. Considerando que a qualificação profissional é um dos principais fatores para o crescimento de uma carreira e, consequentemente, para promoção de salários e demais benefícios, o fato das mulheres (30%) possuírem maior grau de escolaridade no nível superior e pós-graduação em relação aos homens (24%) não garante que elas sejam mais bem remuneradas. Esta desigualdade, presente no âmbito da carreira ainda é um fator que ainda está presente e fica mais evidente quando se observa que apenas 27% dos cargos elevados são ocupados por mulheres e, para elas, a remuneração pode ser 39% menor.

Outro tema importante é a violência contra a mulher. No Brasil, a criação da Leis Maria da Penha em 2006 e do Feminicídio em 2015 significaram um avanço porém, ainda existem muitas mulheres, das mais variadas classes sociais que são vítimas de crimes simplesmente por serem mulheres. Veja também sobre masculinidade tóxica.

Existem, ainda, muitas crenças que foram arraigadas culturalmente como por exemplo, mulher sexo frágil, mulher não é boa motorista… e que, mesmo por brincadeira, são repetidas inclusive pelas próprias mulheres.

Por outro lado, a disseminação de informação, principalmente pelas redes sociais, ajuda com que mais e mais mulheres se apropriem de conhecimento e reconheças o seu poder pessoal. O mais importante de tudo isso é que as mulheres tem tomado consciência de seus direitos e, acima de tudo, já não se calam mais diante de desigualdades e injustiças.

Não se trata de “elas contra eles”, ou vice-versa. A busca pela igualdade deriva de uma consciência plena de que todos são iguais: mulheres, homens, gays, pessoas de todas as cores, tamanhos, gêneros e de todas as tribos. Pode-se dizer que esta nova consciência é uma grande conquista e, talvez, a mais importante transformação que aconteceu desde 1908. Há muito que se avançar, ainda caminhamos a pequenos passos como sociedade; mas a responsabilidade é de todos nós.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *