É possível ser mãe e bem-sucedida no trabalho?

Mercado de trabalho X Ser mãe

Desde que a mulher começou a se introduzir no mercado de trabalho, por volta de 1914, em meio a Segunda Guerra Mundial. Ser mãe e ter uma carreira bem-sucedida se tornou um grande conflito interno e, às vezes, até externo. Apesar disso, é possível ser mãe e uma mulher bem-sucedida profissionalmente. Aliás, é possível ser qualquer coisa, desde que esse seja o desejo pessoal de cada um.

É claro que não é nada fácil, já que o seu tempo deve ser muito bem separado para dar conta de tudo, especialmente se você for uma mãe solo ou não tem ajuda do (a) seu/sua companheiro (a).

Ter filhos não é como brincar de bonecas, exige dedicação, cuidado, afeto e atenção. Justamente por isso, algumas mulheres acabam deixando sua carreira de lado. Não há nada de errado com isso se for o que realmente deseja, porém, é necessário tomar consciência de que a responsabilidade sobre estas duas coisas pode sobrecarregar, mas também é possível lidar com elas.

Como posso ser uma mãe presente e bem-sucedida?

Atualmente, uma das preocupações das mulheres que são mães é estar mais ativa na vida dos filhos. Esse é um assunto em pauta e que tira o sono de muitas trabalhadoras. Inclusive, dados da Revista Crescer indicam que 62% das mulheres, se pudessem, largariam seus empregos para ter mais tempo com a família.

Infelizmente, com o custo de vida no Brasil, isso fica difícil, mas não quer dizer que você deva se culpar por perder algumas peças escolares ou não ajudar seu filho na lição de casa.

Veja abaixo, pequenas ações que podem ajudar a equilibrar a maternidade e a vida profissional:

1.    Pare de exigir demais de você mesma!

Certamente quem trabalha e tem filhos já se perguntou se está sendo uma boa mãe por passar tantas horas fora de casa. Calma! Você está fazendo o melhor que consegue. Não exija demais de você mesma, siga da forma que conseguir. Para evitar toda essa pressão, reconheça que você não tem superpoderes e irá falhar de vez em quando. Tire esse peso de você!

Uma coisa interessante de se fazer para driblar este tipo de pensamento, é enxergar a sua casa e seus filhos como pilares de tranquilidade. Mesmo que seja por poucas horas, curta momentos com eles e esqueça a sua rotina de trabalho e se for possível não leve nada do trabalho para fazer em casa, isso ajudará na sua relação com seus filhos e com a sua própria casa.
            E também vale a máxima que quantidade não é o mesmo que qualidade. Faça com que cada momento com os pimpolhos seja muito especial!

2.    Saia para se divertir e cuidar de você!

Toda a mãe precisa de um tempo consigo mesma para recarregar as energias e fazer algo que gosta. Saia para se divertir, sem pensar nas crianças ou no relatório que precisa entregar na próxima semana.

Quando você descansa e cuida de si mesma, consegue ter mais ânimo para outras atividades. Não deixe de se amar! Este é o segredo para dar conta de todas as atividades. Se você não estiver bem, como irá cuidar de tudo? Tire um tempo para meditar, cuidar da pele ou para beber aquele drink com as amigas pelo menos uma vez na semana, ou assim que aparecer uma oportunidade.

3. Tire um tempo para curtir sua família!

Assim como ter um tempo para si, é importante, um tempo com a família também é necessário, afinal de contas eles sentem a sua falta. Quantas vezes seu filho não ligou para você dizendo que se machucou e você sentiu vontade de ir correndo socorrê-lo, mas não pode?

Infelizmente não é possível voltar no tempo, mas os momentos em família podem ajudar a explicar os motivos que você não pôde largar tudo quando recebeu a ligação. E, principalmente, para dar toda a atenção que você não conseguiu durante a semana. A rotina é complicada, então aproveite para dar carinho aos seus filhos.

Mesmo que você seja ocupada, que trabalha de dia e estuda à noite, tente construir essas recordações com os seus filhos, para que eles lembrem a mãe dedicada que tiveram!

4.    Divida as tarefas!

Se você é uma mãe que vive com um companheiro (a), faça a divisão das tarefas, seja as coisas mais simples até as mais complexas, isso ajudará que nenhum dos dois sinta-se sobrecarregado. Para algumas mulheres, uma realidade desse tipo está a quilômetros de distância, seja por ter um parceiro (a) que não assume este papel ou por ser uma mãe solo.

Alguns especialistas, afirma que, em casos de uma mãe solo, é interessante ter uma conversa aberta e clara com os filhos explicando os motivos da ausência do parceiro (a). Infelizmente, não existe uma fórmula certa de como manter em equilíbrio estas duas questões, mas tente ter uma comunicação sincera. Além disso, se for preciso, procure por atividades durante o dia para os filhos, estando seguros e fazendo coisas que gostam estarão menos sozinhos.

E para você que quer presentear a sua mãe, ou até mesmo a mãe que queira se dar um presente, a Feitiços preparou um Kit ternura para que no Dia das Mães, essas mulheres tenham o cuidado que elas merecem. Clique aqui.

Preconceitos com as mães no mercado de trabalho

Não é novidade para ninguém que as mulheres sofrem preconceito no mercado de trabalho, mas, quando se trata de uma mãe, a situação fica ainda mais complicada. Uma pesquisa da MindMiners (empresa focada em pesquisas digitais) com mais de 500 mulheres, indicou que 30% sofreram preconceito por conta da gravidez no ambiente de trabalho.

Situações de preconceito, podem ocorrer na própria entrevista de trabalho, por exemplo, quando uma mulher que é mãe é questionada como ela vai conseguir administrar o trabalho com os cuidados com o filho é considerado uma discriminação em relação às responsabilidades familiar e pode ser denunciada na Comissão de Igualdade de Oportunidades de Trabalho.

Não é fácil, mas é possível ser uma ótima mãe e bem-sucedida no trabalho. É preciso pensar em algumas alternativas, divisão do tempo e até mesmo cuidar um pouco de si. Uma mãe sempre vai ser uma heroína sem superpoderes. Se você já passou por alguma situação difícil, conte para nós, como superou as barreiras que teve que enfrentar.

Feliz Dia das Mães!

Os tipos de beijo

Beijar é um hábito antigo e estima-se que animais tenham tido comportamentos similares ao longo da história. Atualmente, beijar não é um ato muito indicado por conta da Covid -19 que está afetando o mundo inteiro e exige distanciamento entre as pessoas.

O ato de beijar sempre será um momento de muito prazer entre todos os que se beijam. Sendo assim, dia 13 de abril é celebrado, em diversos países, o Dia do Beijo, e apesar desse momento difícil, onde devemos ser solidários uns com os outros e respeitar as regras do isolamento social, o beijo nunca deixará de existir e exercer seu papel seja em qualquer um de seus âmbitos. Já ouviu falar em beijo eletrizante? A Feitiços tem géis beijáveis que vão te ajudar a surpreender na hora do beijo.Conheça o Shock Cola e o GuaraShock, campeões de vendas da marca.


Beijo de língua: dicas e técnicas para experiências de tirar o fôlego

Separamos alguns tipos de beijos para homenagear esse dia, confira:

 Beijo tímido

Para quem é tímido, beijar deve ser um ato suave, delicado e o mais devagar possível para que possa desfrutar ao máximo do prazer com sua cara-metade.

Beijo brincalhão

É aquele tipo de beijo que você dá em uma pessoa que já possui alguma intimidade, podendo brincar com ela, assim, poderá desfrutar melhor do momento.

Beijo cinematográfico

Um beijo cinematográfico é aquele, que, de forma inesperada, acaba sendo dado. Sem você esperar, sai em uma pose considerada de cinema, muitas vezes até com um cenário romântico ao fundo.

O beijo de cada signo

Aquário: criativo e brincalhão, é também extrovertido na hora do beijo. Calma não é sua característica no beijo, gosta de dar muitos selinhos em sequência.

Peixes: tem como característica, beijos molhados e demorados. É conhecido por ser carinhoso e meloso. Gosta de aproveitar o máximo com sua cara-metade e também é romântico.

Touro: também gosta de um amasso. Tem um beijo romântico e intenso e gosta de exclusividade na relação, prometendo recompensar seu par do mesmo modo.

Gêmeos: gosta de palavras safadas e curte um contato físico usando as mãos. Experimentar coisas novas também faz parte das pessoas desse signo.

Câncer:tem um beijo carinhoso e acolhedor. Gosta de usar as mãos no momento de se agarrar. Curte também um selinho.

Leão:tem por característica um beijo quente e sedutor. Quanto mais elogiado, ele dará mais de si no beijo. Gosta de exclusividade e de estar no controle.

Virgem:faz parte do time dos tímidos, incluindo seu beijo. São românticos e sensíveis. É difícil de conquistar, mas depois da conquista, dá o máximo de amor para seu par.

Libra: é muito carinhoso e tem o estilo de beijo melado. Gosta de agradar, seja no beijo ou na relação.

Escorpião: tem uma característica de gostar muito de sexo. Seu beijo é cheio de apertos, puxões e mordiscadas.

Sagitário: é aventureiro e extrovertido, o beijo é muito importante para ele. Seu beijo é tido como inesquecível entre os signos.

Capricórnio: pessoa que tem como característica a frieza e a timidez durante o beijo quando não conhece muito bem a pessoa com quem está beijando. Apesar disso, é carinhoso e intenso na hora de beijar.

Como dar um beijo perfeito e inesquecível, segundo o Doutor da Atração


Seja qual for o seu tipo de beijo, beije com cuidado e saiba o momento certo de fazer, respeitando sempre a vontade do outro . Aproveite também para conhecer e experimentar alguns tipos de géis beijáveis, para tornar o beijo ainda mais gostoso. A Feitiços possui algumas linhas de géis para a hora do beijo ser ainda mais especial. Conheça aqui.

Adoro o que é proibido… qual o problema?

Para alguns, o sexo representa um “território sem lei”, tudo pode desde que seja em busca da satisfação. O prazer vai além dos orgasmos: está na conquista, nas ações e claro, na conclusão. Nesse sentido, olhando a cama como um ambiente democrático, podemos nos iludir imaginando que tudo é válido quando se trata de realizar fantasias, mas a questão vai muito além disso.
Em primeiro lugar, vamos falar a respeito das fantasias que envolvem o outro. Mesmo quando ambos estão de acordo, existem limites que precisam ser respeitados, pois o sexo também pode servir como arma nas mãos de algumas pessoas.

Resultado de imagem para fantasias sexuais


Antes de inovar na cama, você pergunta ao(s) seu parceirx ou a si mesmx: Estamos sendo desrespeitosxs um com o outro? Vamos nos machucar muito?
O consentimento no ato sexual envolve muita coisa e não é raro que um parceiro ceda ao outro simplesmente para agradar, sem que sinta nada de prazer na relação sexual. Se esse é seu caso, você precisa reavaliar essa situação pois a postura sexual saudável envolve basicamente prazer e satisfação de todos os participantes.
Jogos BSDM podem ir além da cama: os participantes podem estabelecer padrões de conversas, condutas e comportamentos que ultrapassam o momento do sexo em si, porém a “brincadeira” só existe quando os dois estão participando de maneira consciente e livre de receios de qualquer natureza.
Então, o que fazer para que tudo isso fique muito mais interessante?
Apimente sua relação com acessórios diversos. Sempre lembramos das algemas e chicotes, mas por que não colocar como objetivo levar o outro à loucura estimulando os sentidos e provocando a mistura de sensações de prazer intenso e dor, por exemplo? Incremente o momento do sexo oral com produtos que tenham cheiros e gostos agradáveis, se você utiliza o pênis no momento do sexo pode melhorar a potência da ereção ou retardar o momento da ejaculação com produtos específicos, se você tem vagina pode melhorar a lubrificação com hidratantes ou lubrificantes íntimos. Enfim, as possibilidades são diversas e isso é fundamental.

Resultado de imagem para bdsm


As relações do tipo BSDM deveriam consistir em mais uma opção no portfólio sexual das pessoas e não precisam ter um roteiro padrão do tipo eu mando e você obedece que é o que fica no imaginário da maioria. Qualquer casal pode e deve curtir coisas diferentes para tornar o sexo melhor e muito mais interessante, a mistura de sensações como prazer e dor pode trazer resultados surpreendentes para aqueles que imaginam algo mais ousado e diverso, então aproveite as ferramentas disponíveis e divirta-se!
Tem alguma dúvida? Quer compartilhar alguma experiência? Mande mensagem!
Facebook: Dra. Lígia Rodrigues – Gineco
Instagram: @ligiarodsantos

A falta de desejo sexual é realmente uma doença?

A diminuição ou até mesmo ausência de libido é uma das queixas relacionadas à sexualidade mais comuns em um consultório ginecológico.
Muitas mulheres buscam no ginecologista a fórmula mágica para reavivar o desejo perdido, porém infelizmente, ainda não inventaram a pílula mágica do desejo.

Resultado de imagem para falta de libido


Falta de libido pode ser ou não classificada como doença, dependendo do contexto em que a pessoa se encontra. Se há sofrimento envolvido, então chamamos de transtorno do desejo sexual hipoativo.
Em geral, a expectativa é sempre encontrar alguma deficiência hormonal ou algum medicamento milagroso que possa tratar rapidamente o problema. Boa parte das pessoas só procuram ajuda quando estão em sofrimento há muito tempo ou quando o relacionamento está ameaçado.
Evidentemente, existem condições clínicas que interferem no mecanismo de libido como doenças físicas e mentais ou medicamentos. No entanto, não é raro encontrar mulheres gozando de boa saúde sem desejo sexual algum. E o que poderia justificar essa “anomalia”?
Sexo e relacionamento em geral estão muito conectados. Grande parte das minhas clientes com queixa de diminuição de libido se surpreendem quando questionadas a respeito do relacionamento em si.
A primeira pergunta que faço nesses casos é: você namora?
Para as aquelas que estão em um relacionamento estável há algum tempo pode parecer besteira, mas namorar faz toda diferença. Um casal que namora é inimigo da rotina. Saem juntos, se escutam, apreciam verdadeiramente a companhia do outro, no sentido de se deleitar com a presença do amado. Quem namora curte novidades, não tem preguiça de explorar o corpo do parceirx ainda que esse corpo seja um velho conhecido.
Mulheres geralmente possuem pouco desejo somente com a percepção visual. Gostamos de toque, diálogo, carícias e em muitos casos, a libido é a resposta ao estímulo praticado.

Resultado de imagem para falta de libido


A constatação é simples, mas muito difícil de ser colocada em prática devido à nossa cultura ainda muito machista que tenta formatar em um único molde os desejos masculinos e femininos. Tanto mulheres quanto homens crescem acreditando que o responsável pelo prazer feminino é o homem, mas a culpa pelo fracasso no desempenho sexual cabe somente à mulher. É ela que é frígida ou desinteressada em relação ao sexo, nunca mal estimulada, entretanto isso é uma outra conversa que não cabe nesse espaço.
A minha dica é: namore muito, namore sempre. Reserve tempo para voltar ao começo do relacionamento, para tocar seu parceirx de um jeito novo e para se permitir novas descobertas. Beije, toque, massageie, crie situações excitantes! Caso o namoro não funcione, não fique com receio de procurar ajuda. A medicina hoje conta com diversas ferramentas interessantes que podem ajudar casais a curtir o sexo de maneira saudável e plena e no mercado você pode encontrar também produtos para apimentar o relacionamento. Mas fique sempre atentx à sua saúde. Produtos para uso íntimo precisam ter autorização da Anvisa!
Alguma dúvida ou comentário? Escreva para mim!
Facebook: Dra. Lígia Rodrigues – Gineco
Instagram: @ligiarodsantos