Gouinage: entenda melhor como funciona o sexo sem penetração

O que é gouinage?

Algum dia você já fez sexo sem penetração? Ou já ouviu falar sobre isso? Pois é, essa prática existe e se chama gouinage.  Para quem não conhece, se trata do alcance do prazer sem qualquer tipo de penetração. Isso quer dizer que, para ter prazer, você vai precisar estimular diversas áreas do corpo.

Mas não se engane, a técnica é diferente de uma preliminar, que é mais voltada para a excitação, um aquecimento pré-sexo. O gouinage é o ato sexual que foca em sentir prazer e explorar os sentidos das zonas erógenas por  meio do tato, olfato, paladar ou fluidos genitais, por exemplo. Vale ressaltar que, mesmo sem qualquer tipo de penetração, é possível sim gozar, principalmente se você usar este método.

Como funciona o gouinage?

Estimulando e explorando as regiões do corpo! Essa é a melhor forma de explicar como funciona o gouinage. Não existe um manual de regras que você deve seguir, vale de tudo. A parte mais complexa é entender o que, ou qual o ato, que faz o seu prazer ser estimulado.

Se você não faz ideia de como funciona o gouinage ou de como praticar, pode começar com um pouco de troca de carinho, explorar toques ou sabores. Além dessas dicas acima, existem as posições. Veja abaixo uma lista com algumas delas:

–       Pouso Relaxado

Essa posição é conhecida pela fricção dos corpos e nela uma das pessoas deve ficar deitada com a barriga para cima e as pernas esticadas, enquanto a outra se deita sobre ela com as pernas também esticadas.

–       Pouso Forçado

Dentro do gouinage, o pouso forçado acontece quando uma pessoa fica deitada de barriga para baixo, enquanto a outra vem por cima. 

–       Desabrochar da orquídea

Essa é para quem quer chegar ao orgasmo a partir de outros estímulos, já o seu principal ato é o sexo oral.  Nela, uma das pessoas fica deitada de barriga para cima, com as pernas flexionadas e abertas, abrindo caminho para a boca do parceiro.  Desta forma, a pessoa ainda pode fazer carícias na barriga e seios usando as mãos.

Quais os benefícios do gouinage?

De acordo com a influenciadora e idealizadora do projeto Mulheres Bem Resolvidas, Cátia Damasceno, o gouinage pode trazer inúmeros benefícios, como o autoconhecimento, por exemplo. Isso acontece porque essa técnica trabalha o prazer através de estímulos e você só alcançará este estágio se conhecer a si mesmo!

Só isso? Não tem mais nada? Claro que tem! Confira abaixo mais alguns dos benefícios que o gouinage pode trazer:

Deixar a relação mais interessante

Que casal não deseja apimentar a relação, não é mesmo? Com o gouinage você consegue fazer isso até através de brincadeiras e sem ser um expert na prática. Faça alguma coisa como estabelecer uma meta ou marque um dia para ter a relação. Enquanto a data não chega, vá fazendo pequenas provocações, dizendo o que irá fazer. Isso vai fazer toda a diferença quando chegar o momento.

Explorar outros meios de prazer

Descobrir o que você curte e os estímulos do seu corpo são a essência do sexo! Não importa o tipo, é fundamental que você saiba do que gosta e do que não gosta. E para que o gouinage seja uma explosão de prazer, é essencial descobrir seus outros meios de prazer. Aposte suas fichas nas carícias, toques e texturas. Esses detalhes farão toda a diferença para construir o seu clímax!

Conclusão: Sintonia com o parceiro e com você

Muito além da prática sexual, o gouinage ajuda a ter mais sintonia com seu parceiro e  com você mesma, aprofundar a relação é conhecer e entender os gostos da pessoa que está se relacionando. Aproveite esse momento para ter um pouco de romance, para conversarem sobre o que gostam e o que não gostam. Sinceridade e confiança é base para qualquer relação!

E, acima de tudo, aproveite o momento. Até porque o gouinage pode durar horas, o que é melhor ainda se você estiver usando os produtos sensuais da Feitiços. Agora que você já conheceu um pouco da prática sexual gouinage, conte para nós o que você achou e se podemos ajudar com alguma dúvida.

4 dicas de como ser tornar um bom freelancer

Você sabia que sendo freelancer é possível superar a crise atual? Sem dúvida nenhuma 2020, está sendo marcado por uma enorme crise de saúde mundial e inevitavelmente financeira.  Graças a este presente de grego, a busca de como se tornar um bom freelancer tem se tornado cada vez maior, em especial por aqueles que perderam seus empregos.

O que é freelancer?

A palavra freelancer é um termo em inglês que faz referência ao profissional liberal que presta serviços de forma autônoma para empresas e pessoas, principalmente por meio digital, pois é um lugar que possui muitas opções para essa modelo de trabalho, e pode ser uma ótima saída para o seu sufoco financeiro.

Antes da pandemia era um trabalho popular?

Muito antes da pandemia, já havia uma parcela de pessoas que estavam optando por esse modelo de trabalho para ter mais tempo livre e horários flexíveis. Uma prova disso é o estudo feito em 2016, pela Workana, plataforma voltada para freelancers com atuação em toda a América Latina.

Nele, a empresa aponta que o crescimento de profissionais desse tipo cresceu 181% apenas no Brasil. Não tem como negar que seja um número expressivo e a tendência é que aumente cada vez mais.

E se você faz parte dessa métrica ou deseja fazer parte dela, não pode deixar de conferir as nossas dicas de como ser um bom freelancer.

Mostre que você é a diferença

Para ser um bom freelancer você vai precisar se destacar no mercado e mostrar que sabe trabalhar bem. Separe algumas horas do dia, tenha uma rotina e veja como isso fará toda a diferença nas suas entregas.

Além disso, é claro, veja abaixo as dicas que a Feitiços separou para fazer de você um bom freelancer:

1.    Seja organizado!

Para começar a ser um bom freelancer você vai precisar de organização, principalmente se você pegar alguns trabalhos grandes ou de vários clientes. Quando não se tem uma pessoa para controlar as demandas ou horários, fica um pouco mais difícil manter foco e a pontualidade, por isso, ser organizado é tão importante.

É claro que isso também vai depender de outro fator: responsabilidade! Se você combinou uma data ou um horário para enviar o job, cumpra esse trato!

Não deixe para depois e, se caso for atrasar, avise o seu cliente com antecedência. Administre bem o seu tempo para que problemas de atraso ou esquecimento não aconteçam.

E lembre-se: A forma como você trabalha é a sua marca. Você contrataria alguém que confunde prazos ou que não entrega algo de qualidade?

2.    Mantenha uma rotina!

Por mais que algumas pessoas não gostem, manter uma rotina é o que deixa um bom freelancer conectado ao seu trabalho. Estabelecer tarefas ou tempo de jornada de trabalho farão com que você tenha um foco maior na entrega.

Essa dica serve tanto para quem trabalha apenas como freelancer, quanto para quem também tem um emprego fixo. Além disso, é importante que você tenha um local para fazer seus projetos. Não trabalhe o dia todo na cama ou no sofá.

Arranje um pequeno espaço, coloque uma mesa, mesmo que seja improvisada, e faça desse local o seu espaço de trabalho.

3.    Cobre um preço justo!

Ser um bom freela também pode depender do quanto você cobra. Fale com outros profissionais ou pesquise em sites a média de preço dos trabalhos. Isso irá ajudar a não cobrar um preço fora de mercado, que seja muito alto ou muito baixo.  E se você já tem conhecimento sobre o orçamento, pode usar algumas estratégias para pedir o valor que deseja.

Uma delas é cobrar a mais do seu cliente, cerca de 10% ou 15%. Mas por que isso? Porque é muito comum haver negociação, já que ambas as partes têm um orçamento e desse modo seu trabalho não acaba saindo muito barato. Se você tem tido alguns problemas para calcular o custo do seu trabalho, use essas dicas. Elas realmente irão ajudar!

4.    Procure sites de freelancers

O mundo não vai saber que você é um freelancer se você não se cadastrar em alguns sites que procuram por esse tipo de profissional. Hoje, existem milhares de portais que trabalham apenas com vagas e trabalhos voltados para isso.

Se você está iniciando a carreira como freelancer ou quer mais alguns jobs, faça um cadastro nas plataformas. Veja neste link uma lista das melhores plataformas para trabalhos freelas

Além disso, é interessante postar em outras mídias, como Instagram e, especialmente, LinkedIn, que é focado em vagas de emprego. Em ambos você pode divulgar o seu trabalho, mostrar suas habilidades e assim, captar alguns clientes. E não esqueça do Facebook! Já existem diversos grupos voltados para freelancers que podem ajudar a conseguir bons projetos.

Quais as vantagens e desvantagens de ser um freelancer?

Agora que você já sabe como ser um bom freelancer, está na hora de entender quais são as vantagens e desvantagens desse modelo de trabalho. É importante que você analise bem o contexto e veja se é a melhor alternativa para você. Não são todas as pessoas que conseguem trabalhar como freelancer, justamente por não haver colegas ou chefes.

Sem contar que você terá que mexer com uma parte burocrática. Ou seja, se você pegar um job para uma agência, por exemplo, terá que emitir uma Nota Fiscal para empresa, para que ela comprove, de forma fiscal, que houve uma prestação de serviço.

Para que haja essa emissão, você vai precisar ser uma pessoa jurídica, abrir um CNPJ, podendo optar pelo regime MEI, que é o mais simples, barato e pode ser feito pela internet.

A parte burocrática e fiscal você conheceu agora, então chegou o momento de saber mais sobre os pontos positivos e negativos. Confira a tabela abaixo:

Vantagens de ser um freelancer Desvantagens de ser um freelancer
Flexibilidade de horários e a autonomia;   Instabilidade financeira;
Escolha do valor do salário; Sem direitos trabalhistas (CLT, férias remuneradas, FGTS ou 13º salário);
Tempo de trabalho; Falta de integração com colegas de trabalho.
Escolha de tarefas.    

Conclusão:

Agora você já conhece os pontos principais de como ser um bom freelancer, e viu que sendo organizado e disciplinado pode ajudar na sua renda ou ser a sua renda do mês. Está pronto para começar? Com a Feitiços, você também pode trabalhar para você revendendo nossos produtos. Clique aqui, para saber mais informações. E leia também as dicas financeiras que a nossa CEO – Raquel Cruz conta neste texto.

Aumento peniano existe?

A promessa de um aumento peniano aliado ao melhor desempenho sexual é um dos maiores atrativos de vendas para homens que se incomodam com o formato, tamanho ou grossura do seu órgão.

Contexto

Para entender melhor o motivo de tantas propagandas e vendas dessa natureza, precisamos visualizar o público alvo e consumidor dessas técnicas e nos questionarmos sobre alguns pontos: de onde vem essa necessidade de um pênis grande? Por que pênis considerados “fora do tamanho padrão” são ridicularizados? Existe tamanho padrão?

Existe tamanho padrão?

De acordo com o artigo da AUA (American Urological Association) a média de tamanho do pênis em adultos é de 13,3 cm com variação para mais ou para menos de 1,6 cm e em 2007, uma pesquisa brasileira mostrou uma média de 14,5 cm, com a mesma margem de variação da anterior.

Para um pênis ser considerado pequeno, é preciso que ele atinja a margem de 2,5 cm a menos do que a média. E para se considerar um micropênis, que é uma predisposição genética, consideram-se tamanhos menores que o do pênis pequeno.

Mas tudo isso varia e depende de acordo com como essa medida é feita, pois, muitas vezes os homens o medem flácido, não consideram toda a extensão do pênis e não consideram que a quantidade de gordura da virilha pode esconder parte do tamanho do pênis.

Métodos

A ciência não comprova nenhum dos métodos existentes para alongamento de pênis e eles podem causar efeitos colaterais irreversíveis como flacidez, deformação do pênis, esterilidade e até causar o efeito reverso, diminuição peniana.

De acordo com a pesquisa do Papo de Homem, os métodos mais comuns utilizados são:

  1. Dispositivos a vácuo (penis pump): uma ampola onde o pênis é inserido e uma bomba que suga o ar do recipiente, criando uma pressão negativa e tracionando o pênis.
  1. Extensores penianos (penis extensors): consistem em armações articuladas (como o Andropenis e o JES-Extender ou pequenos pesos para pendurar no pênis, ambos visando a tração do órgão. Além do comprimento, eles se propõem a aumentar a circunferência (grossura) do pênis.
  1. Anéis penoescrotais: usados frequentemente em associação com medicamentos inibidores da fosfodiesterase-5 (sildenafil, vardenafil e tadalafil), visam aumento do pênis pela pressão interna exercida pelo sangue nos corpos cavernosos.
  1. Exercícios: também chamados de jelqing ou milking, têm origem árabe e consistem na manipulação do pênis semi flácido com auxílio de gel lubrificante, de forma a apertá-lo e puxá-lo desde sua base até a base da glande, repetidas vezes durante algumas dezenas de minutos. O fórum Thunders Place, há 15 anos no ar, recomenda a seus leitores não gastarem dinheiro “com comprimidos, unguentos e dispositivos largamente comercializados”, pois “você vai ganhar mais rapidamente usando suas mãos e lubrificante”.
  1. Medicações: costumam ser compostos herbais que prometem aumentar o fluxo de sangue no pênis e, com isso, seu tamanho, mas nem sempre especificam sua composição.
  1. Injeção de silicone: frequentemente realizada por não profissionais. É recomendada principalmente para aumento da circunferência do pênis.
  1. Injeção de toxina botulínica A: sim, aplicar botox no pênis.
  1. Lipoaspiração da gordura suprapúbica, exibindo mais a base e dando-lhe um aspecto visualmente maior.
  1. Cirurgia: o método mais consagrado é a dissecção do ligamento suspensor, isto é, cortar a estrutura que liga a base do pênis ao osso púbico, “soltando” um pouco o pênis, que se projeta para fora.

Portanto, não acredite em tratamentos caseiros ou soluções mágicas caríssimas, pois eles podem custar a sua vida sexual. Aproveite para usar o Long John e o Titanium para descobrir suas habilidades e melhorar a sua durabilidade. Lembre-se sempre que não existe tamanho ideal, o ideal é uma boa performance.

Como funciona o sexo na menstruação?

Em algum momento da vida você estava menstruando, olhou para o seu parceiro e sentiu um desejo enorme? Ou, então, dispensou uma transa por sentir a mínima vontade por estar menstruada? Para você que achou isso estranho, saiba que é totalmente normal! É muito comum o corpo, os hormônios e o seu desejo, passarem por mudanças nesse período.

Muita coisa fica diferente, inclusive a maneira como funciona o sexo na menstruação. É nessa época que a libido fica nas alturas, o que pode provocar uma transa muito mais intensa e gostosa. Sem contar que a lubrificação fica mais intensa, facilitando o deslizamento para a penetração. Então, se você tem mais dificuldade com lubrificação, e se sente à vontade com o sexo, não é nada estranho.

O sexo durante a menstruação ainda pode diminuir os sintomas de TPM, já que as relações sexuais liberam serotonina e endorfina, que tem ação analgésica, ajudando a amenizar as terríveis cólicas e a frear o mau humor. Mas essas não são as únicas coisas que você precisa saber sobre o sexo na menstruação. Ainda há muito para explorar.

Veja abaixo mais informações sobre o tema:

Não sinto vontade de transar na menstruação. Isso é normal?

Sim! É totalmente normal não sentir desejo durante a menstruação, já que algumas pessoas têm um ciclo menstrual mais intenso, que sangra muito, e isso pode sim gerar desconforto. E não podemos esquecer das cólicas, seios doloridos, dores de cabeça e dos diversos outros sintomas que aparecem durante esse período.

Se você passa por todos esses sintomas no período menstrual e não se sente bem transando, converse com seu parceiro ou parceira para que esteja confortável em todas as ocasiões.

É seguro fazer sexo na menstruação? Quais são os cuidados?

É seguro sim fazer sexo na menstruação, mas também é preciso ter cuidados. Aliás, até fora desse período é preciso se cuidar. Quanto a questão física, não há nada com o que se preocupar, além, é claro, de respeitar a vontade da pessoa. Mas fique esperto em relação às doenças e infecções, que não vão perdoar a sua falta de proteção.

Embora o sangue menstrual seja a descamação das paredes do útero, o PH vaginal se torna alcalino e o tampão protetor da vagina dá espaço para o sangramento, que deixa o risco de contrair uma DST, ou uma bactéria, muito mais prejudicial. Ou seja, se você já possui, por exemplo, clamídia e transa sem proteção enquanto está menstruando, é bem possível que acabe transmitindo para o seu parceiro ou parceira.

Use camisinha, mantenha sua higiene sempre em dia e, se possível, vá ao médico para conferir se está tudo bem!

A Feitiços Aromáticos, oferece uma linha de produtos especialmente para o cuidado da mulher. Clique aqui para conferir esses produtos que deixarão, sua higiene pessoal ainda bem especial para se sentir segura.

Existe algum risco em fazer sexo na menstruação?

Existe risco sim no sexo na menstruação, especialmente quando é feito sem camisinha. Aliás, você sempre estará se não usar preservativo. Mas, em relação a transar estando menstruando, existem outros, além dos já citados acima. Os mais comuns são:

  • Risco de infecção urinária;
  • Sujeira ou manchas de sangue no local da transa;
  • Gravidez;
  • Transmissão de HIV.

Pois é, mesmo na menstruação você pode correr todos esses riscos. Para prevenir tudo isso, você pode optar por ter a transa no chuveiro, para evitar as manchas, ou colocar uma toalha no local. Isso já vai resolver!

Além disso, é muito importante que use camisinha! De acordo com o Ministério da Saúde, este ainda é o método mais acessível e eficaz para se cuidar. Use e abuse!

Agora que você já conhece um pouco mais sobre o tema, o que acha sobre ele? Já fez sexo durante a menstruação ou é do time que prefere Netflix e brigadeiro nessa época do mês? Nós queremos saber!

É possível ser mãe e bem-sucedida no trabalho?

Mercado de trabalho X Ser mãe

Desde que a mulher começou a se introduzir no mercado de trabalho, por volta de 1914, em meio a Segunda Guerra Mundial. Ser mãe e ter uma carreira bem-sucedida se tornou um grande conflito interno e, às vezes, até externo. Apesar disso, é possível ser mãe e uma mulher bem-sucedida profissionalmente. Aliás, é possível ser qualquer coisa, desde que esse seja o desejo pessoal de cada um.

É claro que não é nada fácil, já que o seu tempo deve ser muito bem separado para dar conta de tudo, especialmente se você for uma mãe solo ou não tem ajuda do (a) seu/sua companheiro (a).

Ter filhos não é como brincar de bonecas, exige dedicação, cuidado, afeto e atenção. Justamente por isso, algumas mulheres acabam deixando sua carreira de lado. Não há nada de errado com isso se for o que realmente deseja, porém, é necessário tomar consciência de que a responsabilidade sobre estas duas coisas pode sobrecarregar, mas também é possível lidar com elas.

Como posso ser uma mãe presente e bem-sucedida?

Atualmente, uma das preocupações das mulheres que são mães é estar mais ativa na vida dos filhos. Esse é um assunto em pauta e que tira o sono de muitas trabalhadoras. Inclusive, dados da Revista Crescer indicam que 62% das mulheres, se pudessem, largariam seus empregos para ter mais tempo com a família.

Infelizmente, com o custo de vida no Brasil, isso fica difícil, mas não quer dizer que você deva se culpar por perder algumas peças escolares ou não ajudar seu filho na lição de casa.

Veja abaixo, pequenas ações que podem ajudar a equilibrar a maternidade e a vida profissional:

1.    Pare de exigir demais de você mesma!

Certamente quem trabalha e tem filhos já se perguntou se está sendo uma boa mãe por passar tantas horas fora de casa. Calma! Você está fazendo o melhor que consegue. Não exija demais de você mesma, siga da forma que conseguir. Para evitar toda essa pressão, reconheça que você não tem superpoderes e irá falhar de vez em quando. Tire esse peso de você!

Uma coisa interessante de se fazer para driblar este tipo de pensamento, é enxergar a sua casa e seus filhos como pilares de tranquilidade. Mesmo que seja por poucas horas, curta momentos com eles e esqueça a sua rotina de trabalho e se for possível não leve nada do trabalho para fazer em casa, isso ajudará na sua relação com seus filhos e com a sua própria casa.
            E também vale a máxima que quantidade não é o mesmo que qualidade. Faça com que cada momento com os pimpolhos seja muito especial!

2.    Saia para se divertir e cuidar de você!

Toda a mãe precisa de um tempo consigo mesma para recarregar as energias e fazer algo que gosta. Saia para se divertir, sem pensar nas crianças ou no relatório que precisa entregar na próxima semana.

Quando você descansa e cuida de si mesma, consegue ter mais ânimo para outras atividades. Não deixe de se amar! Este é o segredo para dar conta de todas as atividades. Se você não estiver bem, como irá cuidar de tudo? Tire um tempo para meditar, cuidar da pele ou para beber aquele drink com as amigas pelo menos uma vez na semana, ou assim que aparecer uma oportunidade.

3. Tire um tempo para curtir sua família!

Assim como ter um tempo para si, é importante, um tempo com a família também é necessário, afinal de contas eles sentem a sua falta. Quantas vezes seu filho não ligou para você dizendo que se machucou e você sentiu vontade de ir correndo socorrê-lo, mas não pode?

Infelizmente não é possível voltar no tempo, mas os momentos em família podem ajudar a explicar os motivos que você não pôde largar tudo quando recebeu a ligação. E, principalmente, para dar toda a atenção que você não conseguiu durante a semana. A rotina é complicada, então aproveite para dar carinho aos seus filhos.

Mesmo que você seja ocupada, que trabalha de dia e estuda à noite, tente construir essas recordações com os seus filhos, para que eles lembrem a mãe dedicada que tiveram!

4.    Divida as tarefas!

Se você é uma mãe que vive com um companheiro (a), faça a divisão das tarefas, seja as coisas mais simples até as mais complexas, isso ajudará que nenhum dos dois sinta-se sobrecarregado. Para algumas mulheres, uma realidade desse tipo está a quilômetros de distância, seja por ter um parceiro (a) que não assume este papel ou por ser uma mãe solo.

Alguns especialistas, afirma que, em casos de uma mãe solo, é interessante ter uma conversa aberta e clara com os filhos explicando os motivos da ausência do parceiro (a). Infelizmente, não existe uma fórmula certa de como manter em equilíbrio estas duas questões, mas tente ter uma comunicação sincera. Além disso, se for preciso, procure por atividades durante o dia para os filhos, estando seguros e fazendo coisas que gostam estarão menos sozinhos.

E para você que quer presentear a sua mãe, ou até mesmo a mãe que queira se dar um presente, a Feitiços preparou um Kit ternura para que no Dia das Mães, essas mulheres tenham o cuidado que elas merecem. Clique aqui.

Preconceitos com as mães no mercado de trabalho

Não é novidade para ninguém que as mulheres sofrem preconceito no mercado de trabalho, mas, quando se trata de uma mãe, a situação fica ainda mais complicada. Uma pesquisa da MindMiners (empresa focada em pesquisas digitais) com mais de 500 mulheres, indicou que 30% sofreram preconceito por conta da gravidez no ambiente de trabalho.

Situações de preconceito, podem ocorrer na própria entrevista de trabalho, por exemplo, quando uma mulher que é mãe é questionada como ela vai conseguir administrar o trabalho com os cuidados com o filho é considerado uma discriminação em relação às responsabilidades familiar e pode ser denunciada na Comissão de Igualdade de Oportunidades de Trabalho.

Não é fácil, mas é possível ser uma ótima mãe e bem-sucedida no trabalho. É preciso pensar em algumas alternativas, divisão do tempo e até mesmo cuidar um pouco de si. Uma mãe sempre vai ser uma heroína sem superpoderes. Se você já passou por alguma situação difícil, conte para nós, como superou as barreiras que teve que enfrentar.

Feliz Dia das Mães!

Os tipos de beijo

Beijar é um hábito antigo e estima-se que animais tenham tido comportamentos similares ao longo da história. Atualmente, beijar não é um ato muito indicado por conta da Covid -19 que está afetando o mundo inteiro e exige distanciamento entre as pessoas.

O ato de beijar sempre será um momento de muito prazer entre todos os que se beijam. Sendo assim, dia 13 de abril é celebrado, em diversos países, o Dia do Beijo, e apesar desse momento difícil, onde devemos ser solidários uns com os outros e respeitar as regras do isolamento social, o beijo nunca deixará de existir e exercer seu papel seja em qualquer um de seus âmbitos. Já ouviu falar em beijo eletrizante? A Feitiços tem géis beijáveis que vão te ajudar a surpreender na hora do beijo.Conheça o Shock Cola e o GuaraShock, campeões de vendas da marca.


Beijo de língua: dicas e técnicas para experiências de tirar o fôlego

Separamos alguns tipos de beijos para homenagear esse dia, confira:

 Beijo tímido

Para quem é tímido, beijar deve ser um ato suave, delicado e o mais devagar possível para que possa desfrutar ao máximo do prazer com sua cara-metade.

Beijo brincalhão

É aquele tipo de beijo que você dá em uma pessoa que já possui alguma intimidade, podendo brincar com ela, assim, poderá desfrutar melhor do momento.

Beijo cinematográfico

Um beijo cinematográfico é aquele, que, de forma inesperada, acaba sendo dado. Sem você esperar, sai em uma pose considerada de cinema, muitas vezes até com um cenário romântico ao fundo.

O beijo de cada signo

Aquário: criativo e brincalhão, é também extrovertido na hora do beijo. Calma não é sua característica no beijo, gosta de dar muitos selinhos em sequência.

Peixes: tem como característica, beijos molhados e demorados. É conhecido por ser carinhoso e meloso. Gosta de aproveitar o máximo com sua cara-metade e também é romântico.

Touro: também gosta de um amasso. Tem um beijo romântico e intenso e gosta de exclusividade na relação, prometendo recompensar seu par do mesmo modo.

Gêmeos: gosta de palavras safadas e curte um contato físico usando as mãos. Experimentar coisas novas também faz parte das pessoas desse signo.

Câncer:tem um beijo carinhoso e acolhedor. Gosta de usar as mãos no momento de se agarrar. Curte também um selinho.

Leão:tem por característica um beijo quente e sedutor. Quanto mais elogiado, ele dará mais de si no beijo. Gosta de exclusividade e de estar no controle.

Virgem:faz parte do time dos tímidos, incluindo seu beijo. São românticos e sensíveis. É difícil de conquistar, mas depois da conquista, dá o máximo de amor para seu par.

Libra: é muito carinhoso e tem o estilo de beijo melado. Gosta de agradar, seja no beijo ou na relação.

Escorpião: tem uma característica de gostar muito de sexo. Seu beijo é cheio de apertos, puxões e mordiscadas.

Sagitário: é aventureiro e extrovertido, o beijo é muito importante para ele. Seu beijo é tido como inesquecível entre os signos.

Capricórnio: pessoa que tem como característica a frieza e a timidez durante o beijo quando não conhece muito bem a pessoa com quem está beijando. Apesar disso, é carinhoso e intenso na hora de beijar.

Como dar um beijo perfeito e inesquecível, segundo o Doutor da Atração


Seja qual for o seu tipo de beijo, beije com cuidado e saiba o momento certo de fazer, respeitando sempre a vontade do outro . Aproveite também para conhecer e experimentar alguns tipos de géis beijáveis, para tornar o beijo ainda mais gostoso. A Feitiços possui algumas linhas de géis para a hora do beijo ser ainda mais especial. Conheça aqui.

Adoro o que é proibido… qual o problema?

Para alguns, o sexo representa um “território sem lei”, tudo pode desde que seja em busca da satisfação. O prazer vai além dos orgasmos: está na conquista, nas ações e claro, na conclusão. Nesse sentido, olhando a cama como um ambiente democrático, podemos nos iludir imaginando que tudo é válido quando se trata de realizar fantasias, mas a questão vai muito além disso.
Em primeiro lugar, vamos falar a respeito das fantasias que envolvem o outro. Mesmo quando ambos estão de acordo, existem limites que precisam ser respeitados, pois o sexo também pode servir como arma nas mãos de algumas pessoas.

Resultado de imagem para fantasias sexuais


Antes de inovar na cama, você pergunta ao(s) seu parceirx ou a si mesmx: Estamos sendo desrespeitosxs um com o outro? Vamos nos machucar muito?
O consentimento no ato sexual envolve muita coisa e não é raro que um parceiro ceda ao outro simplesmente para agradar, sem que sinta nada de prazer na relação sexual. Se esse é seu caso, você precisa reavaliar essa situação pois a postura sexual saudável envolve basicamente prazer e satisfação de todos os participantes.
Jogos BSDM podem ir além da cama: os participantes podem estabelecer padrões de conversas, condutas e comportamentos que ultrapassam o momento do sexo em si, porém a “brincadeira” só existe quando os dois estão participando de maneira consciente e livre de receios de qualquer natureza.
Então, o que fazer para que tudo isso fique muito mais interessante?
Apimente sua relação com acessórios diversos. Sempre lembramos das algemas e chicotes, mas por que não colocar como objetivo levar o outro à loucura estimulando os sentidos e provocando a mistura de sensações de prazer intenso e dor, por exemplo? Incremente o momento do sexo oral com produtos que tenham cheiros e gostos agradáveis, se você utiliza o pênis no momento do sexo pode melhorar a potência da ereção ou retardar o momento da ejaculação com produtos específicos, se você tem vagina pode melhorar a lubrificação com hidratantes ou lubrificantes íntimos. Enfim, as possibilidades são diversas e isso é fundamental.

Resultado de imagem para bdsm


As relações do tipo BSDM deveriam consistir em mais uma opção no portfólio sexual das pessoas e não precisam ter um roteiro padrão do tipo eu mando e você obedece que é o que fica no imaginário da maioria. Qualquer casal pode e deve curtir coisas diferentes para tornar o sexo melhor e muito mais interessante, a mistura de sensações como prazer e dor pode trazer resultados surpreendentes para aqueles que imaginam algo mais ousado e diverso, então aproveite as ferramentas disponíveis e divirta-se!
Tem alguma dúvida? Quer compartilhar alguma experiência? Mande mensagem!
Facebook: Dra. Lígia Rodrigues – Gineco
Instagram: @ligiarodsantos

A falta de desejo sexual é realmente uma doença?

A diminuição ou até mesmo ausência de libido é uma das queixas relacionadas à sexualidade mais comuns em um consultório ginecológico.
Muitas mulheres buscam no ginecologista a fórmula mágica para reavivar o desejo perdido, porém infelizmente, ainda não inventaram a pílula mágica do desejo.

Resultado de imagem para falta de libido


Falta de libido pode ser ou não classificada como doença, dependendo do contexto em que a pessoa se encontra. Se há sofrimento envolvido, então chamamos de transtorno do desejo sexual hipoativo.
Em geral, a expectativa é sempre encontrar alguma deficiência hormonal ou algum medicamento milagroso que possa tratar rapidamente o problema. Boa parte das pessoas só procuram ajuda quando estão em sofrimento há muito tempo ou quando o relacionamento está ameaçado.
Evidentemente, existem condições clínicas que interferem no mecanismo de libido como doenças físicas e mentais ou medicamentos. No entanto, não é raro encontrar mulheres gozando de boa saúde sem desejo sexual algum. E o que poderia justificar essa “anomalia”?
Sexo e relacionamento em geral estão muito conectados. Grande parte das minhas clientes com queixa de diminuição de libido se surpreendem quando questionadas a respeito do relacionamento em si.
A primeira pergunta que faço nesses casos é: você namora?
Para as aquelas que estão em um relacionamento estável há algum tempo pode parecer besteira, mas namorar faz toda diferença. Um casal que namora é inimigo da rotina. Saem juntos, se escutam, apreciam verdadeiramente a companhia do outro, no sentido de se deleitar com a presença do amado. Quem namora curte novidades, não tem preguiça de explorar o corpo do parceirx ainda que esse corpo seja um velho conhecido.
Mulheres geralmente possuem pouco desejo somente com a percepção visual. Gostamos de toque, diálogo, carícias e em muitos casos, a libido é a resposta ao estímulo praticado.

Resultado de imagem para falta de libido


A constatação é simples, mas muito difícil de ser colocada em prática devido à nossa cultura ainda muito machista que tenta formatar em um único molde os desejos masculinos e femininos. Tanto mulheres quanto homens crescem acreditando que o responsável pelo prazer feminino é o homem, mas a culpa pelo fracasso no desempenho sexual cabe somente à mulher. É ela que é frígida ou desinteressada em relação ao sexo, nunca mal estimulada, entretanto isso é uma outra conversa que não cabe nesse espaço.
A minha dica é: namore muito, namore sempre. Reserve tempo para voltar ao começo do relacionamento, para tocar seu parceirx de um jeito novo e para se permitir novas descobertas. Beije, toque, massageie, crie situações excitantes! Caso o namoro não funcione, não fique com receio de procurar ajuda. A medicina hoje conta com diversas ferramentas interessantes que podem ajudar casais a curtir o sexo de maneira saudável e plena e no mercado você pode encontrar também produtos para apimentar o relacionamento. Mas fique sempre atentx à sua saúde. Produtos para uso íntimo precisam ter autorização da Anvisa!
Alguma dúvida ou comentário? Escreva para mim!
Facebook: Dra. Lígia Rodrigues – Gineco
Instagram: @ligiarodsantos