4 Dicas de como se proteger do Novo Coronavírus

Desde que os primeiros casos do Novo Coronavírus começaram a surgir, ainda lá China, todos os órgãos de saúde começaram a conscientizar a importância de cuidados de higiene básica.

Com a chegada do novo Coronavírus (Sars-CoV-2) no Brasil, o número de infectados está crescendo de forma acelerada.

Por isso, separamos quatro dicas importantíssimas para vocês se cuidarem nesse momento tão delicado que estamos passando. Então vamos lá!

1.   Lave as mãos

Lembram da série Castelo Rá-Tim-Bum? Nunca foi tão necessário aprender a lavar as mãos!

Então, como diz a letra da música: “A doença vai embora junto com a sujeira, verme, bactéria, mando embora embaixo da torneira…”

A melhor forma de evitar a contaminação é lavar suas mãos de forma frequente. Por isso, lave até os pulsos utilizando água e sabão por, no mínimo, 20 segundos.

Esfregue a parte interna e externa, as juntas dos dedos e até mesmo a parte interna das unhas para uma boa higienização. Se você estiver na rua, use sempre um álcool em gel.

Dica: Se você cantar “parabéns pra você” duas vezes temos 20 segundo completos.

2.   Mantenha as mãos longe do rosto

Tá aí uma tarefa difícil, a gente sabe. Nós tocamos nossos rostos de forma automática, mas é preciso ter muito cuidado nesse momento. A transmissão do vírus é muito rápida e ter esses cuidados básicos é essencial.

Se você encostar em superfícies contaminadas e logo após tocar seu nariz, olhos, boca e até mesmo as orelhas, estará correndo o risco de se contaminar com o Coronavírus.

Outra coisa importante: aperto de mãos, abraços e beijos no rosto então proibidos até segunda ordem. Evitar o contato com outras pessoas irá te proteger durante esses tempos.

Uma forma de se policiar é escrevendo bilhetes para lembrá-lo de não encostar no rosto ou usar lenços de pescoço como uma barreira no pescoço. Outra dica é ter com você uma bolinha anti stress para ficar apertando.

3.   Cuidado com espirros e tosses

Tá certo! Essa é uma regra que não serve apenas para esse momento de Coronavírus, mas é algo básico até mesmo quanto o mundo não está sofrendo com uma pandemia.

Ninguém gosta de ter alguém espirrando ou tossindo na sua cara. Mas na atual situação do Brasil é preciso ter a atenção redobrada com isso.

Na hora que você espirrar e tossir utilize a parte interna do seu antebraço ou um lenço descartável. Nada de mãos! Se por acaso isso acontecer lave ou passe álcool gel nas mãos imediatamente.

Gotículas de saliva e secreção são vetores do vírus. Evitar que outras pessoas entrem em contato com saliva contaminada evitar não apenas o Coronavírus, mas uma série de doenças respiratórias.

Se você estiver espirrando e tossindo com frequência evite sair de casa ou utilize máscaras como medida de segurança. A sua saúde e dos outros deve estar sempre em 1º lugar.

4.   Procure um médico se sentir os sintomas

Antes de mais nada: não vá até os postos de saúde ou hospitais se você estiver apenas com uma leve tosse. Para boa parte da população esse será um dos principais sintomas.

De acordo com Ministério da Saúde o período de incubação é o tempo que leva para os primeiros sintomas aparecerem desde a infecção pelo vírus, que pode ser de 2 a 14 dias.

Os principais sintomas do Novo Coronavírus são principalmente respiratórios, semelhantes a um resfriado. Podem, também, causar infecção do trato respiratório inferior, como as pneumonias. Assim como: Febre alta constante, tosse seca e cansaço.

No entanto, o Novo Coronavírus (SARS-CoV-2) ainda precisa de mais estudos e investigações para caracterizar melhor os sinais e sintomas da doença.

Em caso de febre ou dificuldade respiratória, busque ajuda médica rapidamente. Não saia de casa se estiver com febre.

Se os sintomas persistirem e caso haja dificuldade respiratória, busque atenção especializada imediatamente.

Gostou das dicas? Nosso país ainda está no começo da contaminação. Se todos fizerem sua parte iremos conseguir passar por isso com muito mais calma e de uma forma menos agressiva.

Fique bem informado e siga os procedimentos do Ministério da Saúde. Confie nas autoridades nacionais e locais, pois elas têm a informações mais atualizadas sobre a situação.

Tomar atitudes preventivamente ajuda o sistema de saúde a distribuir e compreender de maneira ágil a disseminação de qualquer doença.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *