Aumento peniano existe?

A promessa de um aumento peniano aliado ao melhor desempenho sexual é um dos maiores atrativos de vendas para homens que se incomodam com o formato, tamanho ou grossura do seu órgão.

Contexto

Para entender melhor o motivo de tantas propagandas e vendas dessa natureza, precisamos visualizar o público alvo e consumidor dessas técnicas e nos questionarmos sobre alguns pontos: de onde vem essa necessidade de um pênis grande? Por que pênis considerados “fora do tamanho padrão” são ridicularizados? Existe tamanho padrão?

Existe tamanho padrão?

De acordo com o artigo da AUA (American Urological Association) a média de tamanho do pênis em adultos é de 13,3 cm com variação para mais ou para menos de 1,6 cm e em 2007, uma pesquisa brasileira mostrou uma média de 14,5 cm, com a mesma margem de variação da anterior.

Para um pênis ser considerado pequeno, é preciso que ele atinja a margem de 2,5 cm a menos do que a média. E para se considerar um micropênis, que é uma predisposição genética, consideram-se tamanhos menores que o do pênis pequeno.

Mas tudo isso varia e depende de acordo com como essa medida é feita, pois, muitas vezes os homens o medem flácido, não consideram toda a extensão do pênis e não consideram que a quantidade de gordura da virilha pode esconder parte do tamanho do pênis.

Métodos

A ciência não comprova nenhum dos métodos existentes para alongamento de pênis e eles podem causar efeitos colaterais irreversíveis como flacidez, deformação do pênis, esterilidade e até causar o efeito reverso, diminuição peniana.

De acordo com a pesquisa do Papo de Homem, os métodos mais comuns utilizados são:

  1. Dispositivos a vácuo (penis pump): uma ampola onde o pênis é inserido e uma bomba que suga o ar do recipiente, criando uma pressão negativa e tracionando o pênis.
  1. Extensores penianos (penis extensors): consistem em armações articuladas (como o Andropenis e o JES-Extender ou pequenos pesos para pendurar no pênis, ambos visando a tração do órgão. Além do comprimento, eles se propõem a aumentar a circunferência (grossura) do pênis.
  1. Anéis penoescrotais: usados frequentemente em associação com medicamentos inibidores da fosfodiesterase-5 (sildenafil, vardenafil e tadalafil), visam aumento do pênis pela pressão interna exercida pelo sangue nos corpos cavernosos.
  1. Exercícios: também chamados de jelqing ou milking, têm origem árabe e consistem na manipulação do pênis semi flácido com auxílio de gel lubrificante, de forma a apertá-lo e puxá-lo desde sua base até a base da glande, repetidas vezes durante algumas dezenas de minutos. O fórum Thunders Place, há 15 anos no ar, recomenda a seus leitores não gastarem dinheiro “com comprimidos, unguentos e dispositivos largamente comercializados”, pois “você vai ganhar mais rapidamente usando suas mãos e lubrificante”.
  1. Medicações: costumam ser compostos herbais que prometem aumentar o fluxo de sangue no pênis e, com isso, seu tamanho, mas nem sempre especificam sua composição.
  1. Injeção de silicone: frequentemente realizada por não profissionais. É recomendada principalmente para aumento da circunferência do pênis.
  1. Injeção de toxina botulínica A: sim, aplicar botox no pênis.
  1. Lipoaspiração da gordura suprapúbica, exibindo mais a base e dando-lhe um aspecto visualmente maior.
  1. Cirurgia: o método mais consagrado é a dissecção do ligamento suspensor, isto é, cortar a estrutura que liga a base do pênis ao osso púbico, “soltando” um pouco o pênis, que se projeta para fora.

Portanto, não acredite em tratamentos caseiros ou soluções mágicas caríssimas, pois eles podem custar a sua vida sexual. Aproveite para usar o Long John e o Titanium para descobrir suas habilidades e melhorar a sua durabilidade. Lembre-se sempre que não existe tamanho ideal, o ideal é uma boa performance.

Como funciona o sexo na menstruação?

Em algum momento da vida você estava menstruando, olhou para o seu parceiro e sentiu um desejo enorme? Ou, então, dispensou uma transa por sentir a mínima vontade por estar menstruada? Para você que achou isso estranho, saiba que é totalmente normal! É muito comum o corpo, os hormônios e o seu desejo, passarem por mudanças nesse período.

Muita coisa fica diferente, inclusive a maneira como funciona o sexo na menstruação. É nessa época que a libido fica nas alturas, o que pode provocar uma transa muito mais intensa e gostosa. Sem contar que a lubrificação fica mais intensa, facilitando o deslizamento para a penetração. Então, se você tem mais dificuldade com lubrificação, e se sente à vontade com o sexo, não é nada estranho.

O sexo durante a menstruação ainda pode diminuir os sintomas de TPM, já que as relações sexuais liberam serotonina e endorfina, que tem ação analgésica, ajudando a amenizar as terríveis cólicas e a frear o mau humor. Mas essas não são as únicas coisas que você precisa saber sobre o sexo na menstruação. Ainda há muito para explorar.

Veja abaixo mais informações sobre o tema:

Não sinto vontade de transar na menstruação. Isso é normal?

Sim! É totalmente normal não sentir desejo durante a menstruação, já que algumas pessoas têm um ciclo menstrual mais intenso, que sangra muito, e isso pode sim gerar desconforto. E não podemos esquecer das cólicas, seios doloridos, dores de cabeça e dos diversos outros sintomas que aparecem durante esse período.

Se você passa por todos esses sintomas no período menstrual e não se sente bem transando, converse com seu parceiro ou parceira para que esteja confortável em todas as ocasiões.

É seguro fazer sexo na menstruação? Quais são os cuidados?

É seguro sim fazer sexo na menstruação, mas também é preciso ter cuidados. Aliás, até fora desse período é preciso se cuidar. Quanto a questão física, não há nada com o que se preocupar, além, é claro, de respeitar a vontade da pessoa. Mas fique esperto em relação às doenças e infecções, que não vão perdoar a sua falta de proteção.

Embora o sangue menstrual seja a descamação das paredes do útero, o PH vaginal se torna alcalino e o tampão protetor da vagina dá espaço para o sangramento, que deixa o risco de contrair uma DST, ou uma bactéria, muito mais prejudicial. Ou seja, se você já possui, por exemplo, clamídia e transa sem proteção enquanto está menstruando, é bem possível que acabe transmitindo para o seu parceiro ou parceira.

Use camisinha, mantenha sua higiene sempre em dia e, se possível, vá ao médico para conferir se está tudo bem!

A Feitiços Aromáticos, oferece uma linha de produtos especialmente para o cuidado da mulher. Clique aqui para conferir esses produtos que deixarão, sua higiene pessoal ainda bem especial para se sentir segura.

Existe algum risco em fazer sexo na menstruação?

Existe risco sim no sexo na menstruação, especialmente quando é feito sem camisinha. Aliás, você sempre estará se não usar preservativo. Mas, em relação a transar estando menstruando, existem outros, além dos já citados acima. Os mais comuns são:

  • Risco de infecção urinária;
  • Sujeira ou manchas de sangue no local da transa;
  • Gravidez;
  • Transmissão de HIV.

Pois é, mesmo na menstruação você pode correr todos esses riscos. Para prevenir tudo isso, você pode optar por ter a transa no chuveiro, para evitar as manchas, ou colocar uma toalha no local. Isso já vai resolver!

Além disso, é muito importante que use camisinha! De acordo com o Ministério da Saúde, este ainda é o método mais acessível e eficaz para se cuidar. Use e abuse!

Agora que você já conhece um pouco mais sobre o tema, o que acha sobre ele? Já fez sexo durante a menstruação ou é do time que prefere Netflix e brigadeiro nessa época do mês? Nós queremos saber!

Sex Education: como a série pode ajudar os jovens com alguns tabus da sexualidade

Assexualidade, bissexual, pan e fetiches são apenas alguns dos assuntos abordados na série Sex Education. Tudo o que é considerado “tabu”, a série trata com leveza e naturalidade, exatamente como deve ser.

A série

Com sua estreia em 2019, a série logo foi aceita por todo público, o que incentivou a acelerada produção da segunda temporada e planejamento da terceira.

Seu enredo inicialmente gira em torno de Otis, filho de uma terapeuta sexual, mas ele não possui nenhuma experiência com sexo. Por conta da profissão de sua mãe, seus colegas de escola entendem que talvez ele também saiba lidar com os assuntos de sexualidade e passam a procurá-lo para tirar dúvidas que vêm conforme eles vão se descobrindo e relacionando. Então, Otis decide abrir uma clínica de terapia sexual para alunos da escola e passa a ajudá-los em troca de dinheiro.

Prazer feminino

A importância de se conhecer e conhecer os seus gostos e prazeres também é um tópico apontado em Sex Education. Quando Aimee se depara com a situação do seu parceiro falar que não quer que ela “cumpra um papel” na cama e sim que sinta prazer verdadeiramente, então Aimee se depara com um grande dilema: o que eu gosto, o que me dá prazer?

E a partir daí passa a se conhecer através da masturbação e isso melhora a vida sexual dela consigo e dela com seu parceiro.

Importunação sexual

É colocada em pauta a importância da denúncia à importunação sexual após o episódio que a personagem Aimee vive no ônibus, quando um homem ejacula nela.

Além de incentivar a queixa dessas ações, mostra também como é importante não banalizar ou esconder, pois, como em Aimee, isso pode acabar acumulando e causando traumas, impedindo que a pessoa tenha uma vida sexual sadia.

Pornografia de vingança

O compartilhamento de fotos ou vídeos de teor sexual possuem o nome de “Pornografia de vingança”, que também está contida na trama. Por vingança, espalham a “nude” de uma das alunas da escola, ameaçando expô-la aos seus colegas e causando um verdadeiro terror psicológico.

Orientação Sexual

Ao longo da série, os personagens vão descobrindo os diversos tipos de sexualidade e entendendo melhor por quem eles sentem (ou não) atração.

Questões como entender que a bissexualidade implica em ter sentimentos pelos dois gêneros sem que isso anule um ou outro, que existem assexuais pessoas que não desejam ou não tem interesse em fazer sexo. Clique aqui para saber mais informações sobre assexualidade. Ou também os pansexuais, que se atraem por qualquer pessoa, independentemente de gênero.

Homofobia

O personagem Eric, que é assumidamente gay desde o início da série, decide comemorar o seu aniversário vestido com a roupa de sua personagem preferida e sofre com um ataque homofóbico no caminho da comemoração. Ele também teme a sua família extremamente religiosa, escondendo suas preferências.:

Vimos que motivos não faltam para assistir essa série incrível! E, já que vamos desconstruir e quebrar tabus, que tal testar a nossa nova Linha BDSM e se jogar nos seus prazeres e vontades?

Cintia Torquato

Festa Junina: qual é a história das festividades?

Que dançar quadrilha, comer milho na espiga e tomar quentão é bom, todos nós sabemos, mas você sabe onde nasceu a famosa tradição da Festa Junina? Apesar do acordeon, do triângulo e do baião darem um típico ar brasileiro à essa festividade, o surgimento dela é bem anterior ao descobrimento do Brasil.

Um pouco de história

De acordo com historiadores, tudo começou na Europa. Lá, anualmente no mês de junho, existe o dia marcado em que se encerra a primavera e inicia-se o verão, nominado solstício de verão. Para comemorar esse fenômeno e, de acordo com a crença, afastar maus espíritos e pragas que pudessem atrapalhar as colheitas, era feita uma grande festa.

Quando o cristianismo tomou força, essa comemoração também foi incorporada ao calendário cristão e a festa do solstício de verão tornou-se a comemoração do dia de três santos: Santo Antônio, São João e São Pedro, os quais falaremos de forma mais aprofundada adiante.

Por essa festa ser tradicional em Portugal e na Espanha, ao haver a colonização do Brasil, essa comemoração também foi trazida. No início ela era nomeada Festa Joanina, em homenagem a São João, mas posteriormente virou Festa Junina, fazendo alusão ao mês de junho.

Festa Junina no Brasil

No início da comemoração da Festa Junina no Brasil, o caráter religioso era muito presente, mas conforme a tradição foi se adaptando aos diversos costumes regionais e ganhando adeptos não católicos, ela passou a ser vista cada vez mais como uma festa popular.

Em cada região do Brasil a Festa Junina traz algumas particularidades e crendices populares que caracterizam aquele povo, a começar pela crença aos santos. Veja abaixo mais aspectos sobre eles:

Santo Antônio – “o santo casamenteiro”

O dia de Santo Antônio é 13 de junho. Por ser conhecido como “o santo casamenteiro”, ele é muito associado à realização de matrimônios, então, há uma crença popular de que se você colocar a imagem de Santo Antônio de ponta cabeça mergulhada em um recipiente com água e pedir por um cônjuge, ele realizará o seu pedido. Há também quem faça a seguinte simpatia para descobrir o nome do futuro amor: encher a boca de água e andar em volta da fogueira de uma Festa Junina, o primeiro nome que ouvir, será o nome da pessoa prometida. É por essas crenças que se criou o casamento na dança da quadrilha.

São João – “acende a fogueira do meu coração”

No dia 24 de junho, São João é lembrado. Ele é o santo associado à fogueira, pois sua mãe Isabel fez um trato com Maria, sua prima e mãe de Jesus, para que fosse acesa uma fogueira no topo de um monte e esse seria o aviso de Isabel para Maria do nascimento de João. Por isso a fogueira em festas de São João é quase imprescindível. Em Portugal já era costume os jovens pularem fogueira e esse costume veio também ao Brasil. Acredita-se que quem pular a fogueira em um número ímpar de vezes (no mínimo três) estará livre de todo mal por um ano inteiro.

São Pedro – “guardião do céu”

Por fim, já quase acabando o mês, dia 29 é comemorado o dia de São Pedro, conhecido como “guardião do céu”, por esse motivo associam o clima e fenômenos climáticos ao seu nome. É muito comum em dias de fortes chuvas ouvirmos alguém dizer que “São Pedro está nervoso”. Em homenagem a esse santo, viúvas e pescadores organizam procissões marítimas em seu dia, e seguem a tradição de pedir para ele a proteção das casas e empreendimentos.

Funcionamento da quadrilha

A quadrilha, dança típica dessa festividade, também veio da Europa. Os camponeses tinham o costume de dançar em pares e com passos marcados por quem estava ditando a dança. Por esse motivo a nossa quadrilha ainda mantém diversas expressões francesas, como vemos no pequeno glossário abaixo:

Alavantú (en avant tous)- todos os casais vão para a frente
Anarriê (en arrière) – casais vão para trás
Changê (changer/changez) – trocar/troquem o par
Cumprimento ‘vis-à-vis’ – cumprimento frente a frente
Otrefoá (autre fois) – repete o passo anterior

Mas também adicionamos expressões tipicamente brasileiras e que todos já conhecem como “olha a cobra, é mentira”, “façam a grande roda”, “o túnel”, entre outras.

Comidas típicas: o sabor da Festa Junina

Além dessas tradições, a nossa Festa Junina é recheada de comidas típicas que também não vieram por acaso. Na Europa, junho é o mês da colheita de trigo, mas como no Brasil o clima é outro, a tradição do trigo foi substituída pelo milho verde que é usado tanto para comer na espiga com manteiga quanto em preparações como pamonha, cural, suco de milho, pipoca, bolo etc.

Existe também a tradição do bolo de mandioca, conhecido como “mané pelado” porque acredita-se que o homem faz as colheitas de mandioca nu por conta de uma superstição. Além disso, temos também cachorro-quente, canjica e diversas receitas com amendoim.

E como não dá para somente comer, o vinho quente e quentão entraram na lista dos preferidos nas Festas Juninas. Vinho quente é basicamente um vinho tinto fervido com maçãs e o quentão é um caramelo com especiarias e cachaça fervida. A preferência por bebidas quentes dá-se por conta do clima frio no mês de junho.

E para os momentos com o parceiro e a parceira, a Feitiços Aromáticos possui diversos produtos na nossa loja virtual. Clique aqui. Para esquentar as noites de frio do mês de junho.

Vimos que a Festa Junina tem muita história por trás, é uma festividade carregada de significados, tradições e cultura! Se, por conta do momento atual, não tiver quermesse perto da sua casa, que tal preparar algumas comidas típicas e juntar a família para uma noite de festa? É um ótimo momento para ficar em casa e comemorar com quem a gente ama esses momentos do ano que temos tanto apreço.

O primeiro encontro após a quarentena: O que esperar sobre?

Há quanto tempo você não vê a sua família, seus amigos ou o seu namorado/namorada? Já parou para pensar em como vai ser o primeiro encontro após a quarentena? De quantos abraços e beijos deseja trocar?

Diante de um isolamento social que dura mais de 2 meses no Brasil, voltar a ter contato físico se tornou o almejo da maioria da população, principalmente daqueles que estão sozinhos neste período. A incerteza de quando a vida vai voltar ao normal tem crescido cada vez mais, mas eu aposto que você já imaginou como será o primeiro encontro com aquele crush que conheceu no Tinder enquanto estava de quarentena ou ainda, como vai ser o churrasco entre amigos depois de tanto tempo longe!

Infelizmente não se tem uma previsão exata de quando será seguro fazer tudo isso. Mas o que deixa muita gente intrigada, é como será a vida e os encontros após quarentena e sobre isso, podemos ajudar, abaixo separamos algumas dicas e formas para cuidar um pouco sobre a expectativa sobre o fim da quarentena:

Os efeitos da pandemia a longo prazo

Para os mais românticos, a notícia sobre o primeiro encontro após a pandemia não é das melhores, infelizmente. Isso porque o mundo não será mais o mesmo e teremos sim algumas limitações, inclusive a Organização Mundial da Saúde (OMS) já anunciou que os efeitos da pandemia podem durar por mais 2 anos. Ou seja, por mais que uma vacina consiga combater a Covid-19 e o isolamento social acabe, você ainda precisará de máscara para sair na rua e passar álcool em gel nas mãos.

Para adquirir o álcool em gel da Feitiços Aromáticos, clique aqui para ir até a nossa Loja Virtual.

Além disso, programas como os passeios em museus, shows e idas aos cinemas, que são tão comuns quando se está conhecendo alguém, acontecerão de forma reduzida. O uso de máscaras, álcool em gel, evitar aglomerações e manter uma certa distância das pessoas, ainda farão parte dos nossos encontros no futuro. Mas, a parte boa, é que você poderá sim marcar um dia para uma sessão de Netflix com os amigos, um almoço gostoso em família ou aquele tão sonhado “date” com o cruch.

Vale lembrar que ninguém sabe ao certo como realmente será a vida depois da pandemia. Muita coisa pode mudar, mas tenha conhecimento que as coisas não serão exatamente como eram antes da pandemia.

A sociedade pós-coronavírus

Viver em meio a uma pandemia, para muitos, tem sido como viver um filme apocalíptico, ou em um sonho ruim que parece nunca ter fim. Não está sendo nada fácil e, seja de forma direta ou indireta, tudo o que tem acontecido nos últimos tempos tem gerado impacto em cada cidadão. Tendo isso em vista, alguns estudiosos, como Erci Ribeiro, mestre em psicologia e professora de serviço social no IESB, afirmou que as pessoas pós-coronavírus podem ser menos individuais e intolerantes, devido à mistura de ansiedade, fragilidade política e medo, quase que global, a população pode sim se mostrar mais sensível e empática.

Dentro deste contexto, o filósofo e historiador Leandro Karnal prevê que as pessoas sejam mais alegres, justamente por terem visto e vivido coisas que antes a sua vida não dava espaço para permitir. Será que o mundo será melhor depois do coronavírus? Ou tudo isso não passa de uma utopia?

O que fazer para que os encontros aconteçam o mais rápido possível? 

Enquanto não existe uma vacina para combater a Covid-19, o melhor a se fazer para que o primeiro encontro após quarentena aconteça, é seguir as recomendações da OMS. Isso quer dizer que: sair apenas quando necessário, usar máscara, álcool em gel e evitar aglomerações, por exemplo, ainda são as atitudes mais efetivas.

Para saber sobre os cuidados para evitar o Coronavírus. Clique aqui.

Para que o primeiro encontro após quarentena seja como você imaginou, é preciso manter a quarentena. Tem sido difícil sim, mas aguente firme! E por falar nisso, como você tem passado nesses dias de quarentena? De quem você sente mais saudade? Conte para nós!

Autora: Gabriela da Silva

Será que Amor Platônico é coisa do passado?

Você sabe o que é o amor platônico?

Aposto que você já ouviu falar, soube de alguém, ou até viveu um amor platônico pelo menos uma vez na sua vida. Mas você realmente sabe o que é isso? O amor platônico é um termo usado para nomear um amor impossível ou não correspondido, que vive no campo do pensamento, na imaginação.

De acordo com o filósofo Platão, que foi quem nomeou esta expressão, o amor é uma motivação que nos faz descobrir e contemplar a beleza em si. Este pensamento, que faz parte do Dualismo, é baseado em uma teoria que diz que a realidade é formada pelo espírito e a matéria.

Poético, não é mesmo? Mas será que ainda há amor platônico atualmente ou isso ficou no passado?

Amor platônico na atualidade?

Sim, ainda há amor platônico na atualidade e possivelmente sempre irá existir, porque se trata de uma admiração em relação à pessoa amada. Sempre que alguma pessoa é endeusada e colocada em um pedestal, é possível dizer que existe esse sentimento platônico, já que está vivo dentro de uma ilusão.

O amor platônico pode acontecer nas mais diversas situações. Aquela paixão secreta pelo professor (a), pelo médico (a), o personal trainer, ou até por um(a) amigo(a) próxima. A pessoa nunca tem coragem de se declarar e segue amando e sofrendo por amor.

Normalmente uma pessoa admira na outra tudo aquilo que gostaria de ter nela mesma. Então, se você é mais frio, possivelmente irá sentir amor platônico por uma pessoa carinhosa.

Nos dias atuais, relações como estas podem ser vistas em todos os campos, entre adolescentes, adultos e idosos e não tem problema, desde que isso não seja um reflexo de solidão, baixa-autoestima ou depressão.

Em alguns casos, o amor platônico pode ser desenvolvido por conta de alguns destes fatores. Se esta for a sua situação, procure ajuda de um profissional. Não precisa ter vergonha!

As fases do amor platônico

O amor platônico é muito mais complexo do que você imagina, tanto que existem diferentes fases!

Novamente, de acordo com Platão, o amor surge quando nos deparamos com a beleza e o ato de amar pode ser definido como um impulso ou a determinação que nos força a conhecer e contemplar alguém. Tudo isso acontece por etapas graduais, sendo cada uma delas um tipo de beleza. Veja:

  • Beleza corporal: nesta primeira parte, se inicia com o sentimento de amor direcionado a um corpo belo em particular e pode evoluir para contemplar a beleza como um todo;
  • Beleza da alma: em seguida,começamos a focar o interior dessa beleza, que está relacionado ao plano moral e cultural de uma pessoa. É nessa parte que o amor transcende o aspecto corporal e físico, atingindo o aspecto interno: a alma;
  • Beleza da sabedoria: na terceira etapa, que é conduzida pelas duas anteriores, trata do amor para outros conhecimentos, que vai mais além da própria pessoa amada;
  • Beleza em si mesma: é a possibilidade de experimentar o amor pela sua própria beleza e desprendida de qualquer objeto ou sujeito. Esse é o nível de amor supremo, o maior de todos!

Este último passo, é caracterizado por conhecer a beleza de forma apaixonada, portanto, desinteressada e pura para Platão. Contempla um sentimento que não se corrompe e nem muda com o passar do tempo. Por isso, não se trata de um amor impossível em si, mas sim de um que se basta na apreciação das ideias e das formas perfeitas, inteligíveis e eternas.

A evolução do amor platônico

O amor platônico foi um estudo da filosofia e conforme os anos foram passando, este termo foi categorizado em diferentes subseções.

Até este momento, temos sete tipos de amor e você irá conhecê-los agora:

  • Eros: uma perspectiva moderna do amor romântico, um amor sexual ou apaixonado;
  • Philia: é o tipo de amor direcionado à amizade ou à boa vontade. Em muitos casos, recebem benefícios mútuos, que podem ser formados por companheirismo e confiabilidade;
  • Storge:  amor entre pais e filhos e que, geralmente, é um amor unilateral;
  • Ágape: é o amor universal, que pode ser entre estranhos, natureza ou Deus;
  • Ludus:o tipo de amor brincalhão e descomprometido, focado por diversão;
  • Pragma:  se baseia no dever e na razão e nos interesses de longo prazo.
  • Philautia: é o amor-próprio, usado para construir auto-estima e confiança.

Porém, além dos estudos de filosofia, o Amor Platônico é uma realidade que pode ocorrer bem perto da gente. Você pode ter vivido um amor platônico ou até ter sido alvo de um apaixonado platônico.

Agora que você já conhece as diversas formas de Amor Platônico, pode comentar aqui com a gente se já viveu ou conhece alguém que viveu um amor platônico e como foi. Ou se você foi alvo de um Amor Platônico. Como se sentiu? Como superou?

Você sabe para que servem os cosméticos sensuais?

Os cosméticos sensuais, ao contrário do que algumas pessoas pensam, não servem somente para apimentar a relação, eles também colaboram para a descoberta do seu prazer e claro, para novas experiências em relação ao sexo.

Depois de provar alguns cosméticos sensuais, muita coisa vai mudar, inclusive a sua saúde. Isso mesmo! O sexo, em si, já traz diversos benefícios à saúde, como o controle da pressão arterial e diminuição do estresse. Então, se você usar afrodisíacos e demais tipos de cosméticos, terá uma transa mais longa, o que fará muito bem!

Os cosméticos sensuais também servem, acima de qualquer coisa, para o seu bem-estar e a sua autoestima. Use sempre que tiver vontade e se aventure neste mundo que está cada vez mais repleto de novidades.

Mas quando posso começar a usar cosméticos sensuais?

Quando estiver com vontade! Não use apenas porque um amigo salvou o casamento com isso. Passe a usar os cosméticos sensuais quando pensar que é a hora certa. Mas sim, ele ajuda a esquentar aquele relacionamento frio, que o sexo já não tem mais tanta graça assim.

Em casos como este, além dos cosméticos, é interessante procurar um sexcoach ou até mesmo um terapeuta de casais. De qualquer forma, se você quer começar a usar algo diferente na sua relação, pode iniciar com algum gel de massagem ou até mesmo com lubrificantes.

O ideal é você ir experimentando de tudo um pouco e com o tempo, descobrir do que gosta mais. Só deixe fluir!

Qual cosmético sensual comprar primeiro?

O mercado de cosméticos sensuais é imenso e fica difícil escolher apenas um. Para facilitar a sua escolha, preparamos uma lista dos melhores itens. Confira abaixo a seleção dos cosméticos sensuais da Feitiços Aromáticos que mais fazem sucesso com o seu prazer:

1.   Orgasmo 3D- Gel para Massagem 3 em 1

O Orgasmo 3D, é um gel para massagem que proporciona estímulos e intensifica as sensações de prazer. Ele é indicado para toda e qualquer pessoa que procura por diversão e estímulos de orgasmos inesquecíveis.

Além da refrescância, o frasco airless contém 15g e ainda brilha na luz negra, deixando a experiência ainda mais animada. O gel provoca sensibilidade no público masculino e feminino e para usá-lo, basta aplicar na área desejada e massagear.

2.   Beijo Grecus

Se você está querendo iniciar o beijo grego com a pessoa que está se relacionando, o Beijo Grecus é a sua solução! Este gel beijável, assim que aplicado, provoca uma leve vibração e efeito refrescante. A sua fórmula contém jambu, por isso dá a sensação de vibrar e de uma leve anestesia. Além disso, há um pouco de  menthol, deixando o produto com um toque refrescante.

O Beijo Grecus é para quem quer dar beijo de cinema e para usá-lo, é preciso apenas aplicar sobre a área a ser utilizada em movimentos suaves e circulares.

3.   Lubrificante Íntimo Segredinho

O Lubrificante Íntimo Segredinho foi feito para quem quer momentos mágicos na hora de sentir prazer. As gotas deste gel provocam sensações de aquecimentos leves, o que torna a relação muito mais interessante e intensa.

Sem contar que ainda ajuda na lubrificação íntima, é paraben free, compatível com preservativos e ainda pode ser usado com brinquedos eróticos.

E, para usar, você precisa aplicar um pouco do gel no dedo e massagear o local para potencializar o produto. Você irá sentir um leve aquecimento, que é o sinal para partir para a ação!

4.   Kit – Sexo dos Aventureiros

A última dica de hoje é o Kit Sexo dos aventureiros, que pode servir tanto para quem está começando a descobrir os cosméticos sensuais, quanto para quem quer fazer algo diferente.

O kit pode ser encontrado com produtos de aromas e sabores diferentes e é composto pelos seguintes itens abaixo:

01 – Segredinho 10ml

01 – Total Shock 8g

01 – Tremilik 15ml

01 – Óleo Corporal e Massagem (Morango com Champagne) 120ml

Esses e outros cosméticos sensuais estão disponíveis no site da Feitiços. Clique aqui. Lá você vai encontrar uma grande variedade de produtos e com preços acessíveis. Acesse e divirta-se!

Está pronto para começar a se aventurar no mercado sensual? Agora você não tem mais desculpas.

Fetiches: O que você não sabia a respeito

Muito se fala sobre fetiches hoje em dia, mas você realmente sabe o que é isso ou do que se trata? Essa prática, também conhecida como fetichismo, pode ser designada como desejo muito grande sobre uma situação, objeto ou parte do corpo, ou seja, é uma manifestação sexual muito comum e normalmente aparece logo na iniciação sexual.

O fetiche é uma atração, então pode acontecer por tudo aquilo que você sente desejo, não precisa ser apenas por algo específico. Isso quer dizer que é algo normal do que muita gente pensa, e uma pessoa pode ter mais que uma atração específica. Não tenha medo de expressar o seu fetiche e aproveitar esses estímulos.

Tipos de fetiches mais comuns

O fetiche é algo muito particular, então pode, e vai, variar muito de pessoa para pessoa. Todavia, existem alguns que são bem comuns e que são motivos de curiosidades entre os adoradores do fetichismo. Veja abaixo alguns fetiches mais conhecidos e aproveite para se conhecer ainda mais no sexo:

Macrofilia: o desejo por gigantes

A macrofilia se trata do desejo por pessoas altas e por muito tempo, ficou associada a um fetiche masculino. Isso se dava ao fato de ser mais popular entre os homens heterossexuais, dentro de uma fantasia em que as mulheres eram muito grandes. Os “macrófilos”, normalmente possuem fascinação pela submissão, o que acaba sendo a parte de maior prazer. 

Cisvestismo: a popular fantasia sexual! 

O cisvestismo é a atração por fantasias sexuais, como uniformes de bombeiros, médicos, policiais, empregadas, etc. Esse é um dos fetiches mais comuns que existem e trabalha muito o lado imaginário, que acaba preparando um clímax mais prazeroso.

Vale ressaltar que, quando este ou qualquer outro fetiche se tornar algo muito obsessivo, é necessário procurar ajuda, já que pode acabar trazendo problemas para o dia a dia. Caso contrário, a aventura é livre para todos, sem tabus ou preconceitos!

Estigmatofilia: quanto mais piercing e tatuagem, melhor!

A estigmatofilia é o fetiche por piercings, tatuagens  e modificações corporais como um todo. Cada vez mais se tornando uma tendência, esse fetichismo é considerado super fácil de ser realizado hoje em dia e não tem um público nichado, como há alguns anos. Então, se você sente atração sexual por pessoas tatuadas, não precisa sentir vergonha, é um fetiche comum. Inclusive, muita gente passou a adotar este visual com as bandas de rock da década de 1980. Não há motivo para esconder o desejo!

Podolatria: para quem gosta de pés

A podolatria é o fetiche por pés, em sua maioria, pela sola, arcos ou as unhas do membro. Dentro disso, algumas pessoas têm mais prazer pelos pés descalços e com suor. Mas, também existem casos onde o prazer está no uso do sapato e da meia. Dentro do erotismo, a podolatria e todos os outros desejos citados, podem ajudar a explorar o ato sexual, trazendo mais prazer e liberdade.

Vale lembrar que o fetichismo não é destinado a um único público. Todo mundo pode praticar, desde que seja feito com consentimento.

Por que algumas pessoas têm fetiches?

Não há um motivo concreto do porque as pessoas possuem fetiches, já que se trata de estímulos do nosso cérebro. Este desejo ainda pode se desenvolver por diversos motivos e em diferentes idades. Em alguns casos, por exemplo, se desenvolve ainda na infância.

Quando se trata de fetiches muita coisa pode influenciar e variar, já que cada indivíduo tem sua própria peculiaridade. O que deve ser comum, em todos os casos é a vontade mútua de todos os praticantes!

O fetiche é algo normal e que pode ser cultivado e compreendido por cada um, é extremamente importante não esconder isso ou ter algum tipo de vergonha, mantenha sempre a comunicação com quem está com você e mostre seus interesses, não precisa esconder algo que é normal de todo ser humano. E você, quais são os tipos de fetiches que possui? Conte para nós.

Homossexualidade: de doença para luta contra a homofobia

Não há como negar que as palavras, homofobia, homossexualismo e homossexualidade percorrem em caminhos diferentes, mas estão ligadas entre si.

Embora essas expressões tenham significados diferentes, elas possuem um grau de parentesco histórico quando colocadas em um determinado contexto. Para entender o surgimento da homofobia (palavra que significa rejeição à homossexualidade), vamos compreender em primeiro lugar o significado dessas palavras.

O homossexualismo está relacionado com o fenômeno de pessoas do mesmo sexo se relacionarem, este termo já não é mais bem aceito, pois, ficou por muito tempo associado com um distúrbio psicológico, e atualmente ainda possui muita conotação de preconceito quando é usada. A palavra homossexualidade é o termo mais usado é preferível pelas pessoas que fazem parte desse grupo, diz respeito à atração física e emocional que existe entre indivíduos do mesmo sexo.

Ao longo dos tempos, a homossexualidade esteve presente em diversos lugares como Grécia (onde era tida como um fenômeno ligado a rituais de passagem para os jovens gregos que se relacionavam com homens mais velhos), China, Mesopotâmia e especificamente Roma. Eram lugares onde a homossexualidade historicamente era bem aceita e fazia parte até de uma cultura ou tradição.

Durante boa parte do século XIX, com o crescimento da psicologia, muitos médicos começaram a afirmar que a homossexualidade era uma doença psicológica, e que essas pessoas deveriam ser tratadas para receberem uma espécie de cura, muitas vezes desumana e inalcançável.

Ligado com a homossexualidade surgiu a palavra homofobia que vem a ser a rejeição e a aversão ao contexto das pessoas que não são heterossexuais,  pessoas que se relacionam sexualmente e emocionalmente com pessoas de sexos diferentes

17 de maio é o Dia Internacional Contra a Homofobia:

O dia 17 de maio, é um dos grandes atos contra a homofobia, é uma data de extrema importância para a população LGBTQI+. Foi neste dia, no ano de 1990, que a OMS (Organização Mundial da Saúde) retirou a homossexualidade da Lista de Classificação Estatística Internacional de Doenças e Problemas Relacionados com a Saúde (CID), deixando de ser oficialmente tratada como uma doença psicológica e sendo vista como parte da sexualidade humana.

Com o passar do tempo esta data foi tomando grande relevância, e ela foi conquistando cada vez mais evidência e acabou sendo usada como o principal símbolo do combate a homofobia. Pode-se dizer que homofobia significa: antipatia, desprezo, preconceito, aversão e medo irracional das pessoas LGBTQI+.

Esses sentimentos basicamente são expressos através de atos como comportamento hostil (assédio moral e bullying), além de violência física e psicológica entre outros. Existem diferentes movimentos contra a homofobia, mas, sem dúvida, 17 de maio é o dia de maior peso e expressão.

A Feitiços Aromáticos é uma empresa que tem por premissa o respeito por todos os seus clientes, sejam eles de quaisquer gêneros sexuais. Repudia ações homofóbicas, violentas e discriminatórias em seus mais diversos âmbitos. Trabalhamos com dedicação e afinco para colocar você que curte os produtos da marca em primeiro lugar. Confira alguns produtos em nosso site. Clique aqui.

Lembrando que respeitar o diferente, não é só um dever de cidadania, como também uma oportunidade de evoluir pessoalmente. As pessoas possuem sua liberdade e isso deve ser respeitado em primeiro lugar.

BDSM – tem coisas que você gosta, só que ainda não sabe!

Você sabe o que é BDSM? Se não, prepare-se para entender que essa prática não se trata apenas de chicotes e correntes o tempo todo e também não pense que tudo se resume ao que foi mostrado nos livros/filmes de 50 Tons de Cinza.

O BDSM é um conjunto de práticas, que inclui Bondage e Disciplina (B e D), Dominação e Submissão (D e S), Sadismo e Masoquismo (S e M). Por existirem diversas atividades e serem praticadas por diferentes pessoas, o termo acabou se tornando uma sigla. Um fato curioso sobre este universo é que, nem sempre precisa envolver o ato sexual, isso vai depender de cada um e as suas escolhas.

Confira abaixo algumas explicações das práticas do BDSM:

Bondage

A Bondage, traduzido do inglês e do francês, significa escravidão ou cativeiro, e é a arte de amarrar uma pessoa para ter prazer erótico. Para deixar a pessoa imobilizada, você pode usar cordas, fitas, correntes, panos e até algemas. Vale ressaltar que todos esses materiais precisam ser específicos para o erotismo.

Procure uma loja especializada nesse tipo de produto, e se você preferir, pode imobilizar somente uma parte do corpo, deixando as outras partes livres, e pode até mesmo usar mordaças para deixar a experiência mais interessante. A fonte de prazer na Bondage está no contexto da dominação, então, antes de começar a praticar, converse muito bem com quem estará envolvido.

Disciplina

Tem disciplina no BDSM! Isso acontece quando a pessoa dominante impõe regras para a pessoa submissa. Quando alguma ordem é quebrada, há um castigo usado para disciplinar, que pode ser físico, psicológico ou a combinação de ambos. A punição pode ser tudo aquilo que o dominador desejar. A dica é usar a criatividade de uma forma erótica.

Dominação e submissão

A parte de dominação e submissão do BDSM envolve o lado mental, já que é uma relação bem desigual. É claro que tem uma combinação por trás disso tudo, mas, de qualquer maneira, todo o poder fica com o dominante, ou seja, com a pessoa que está mandando na situação. Enquanto isso, o submisso deve fazer tudo o que for mandado e sem contestar nada. Pode parecer um pouco estranho para algumas pessoas, mas esta é a graça do BDSM e principalmente é uma escolha dos praticantes, nada que envolve o BDSM é algo que não esteja acordado previamente.

Sadismo e masoquismo

Por último, temos o sadismo e o masoquismo, que envolvem a troca de dor física ou mental. Neste contexto, o sadismo é um tipo de prazer sexual através da humilhação e qualquer outro tipo de dor. O masoquismo é a satisfação de ser humilhado e ferido, mas não precisa ficar assustado, tudo isso acontece dentro do contexto sexual. Isto quer dizer que o BDSM é saudável e pode ser feito por qualquer pessoa. Faça sem medo e sem vergonha e sempre respeitando o que a pessoa envolvida quer.

O que mais eu preciso saber sobre o BDSM?

O BDSM é uma das maneiras de praticar o prazer através de xingamentos, algemas e imobilização com cordas ou correntes, mas não é só isso que você precisa saber para conhecer essa prática. Existem detalhes que valem um pouco mais de atenção, principalmente para quem está começando:

  • Safeword (palavra de segurança)

A palavra de segurança é como se fosse um sinal escolhido pelo submisso para interromper o ato e garantir a segurança caso seja necessário. Você pode escolher qualquer safeword, mas dê preferência para algo mais fácil e que não seja possível usar no contexto sexual. Use algo como “sinal vermelho” ou “pare”. A escolha é livre, assim como explorar o seu próprio prazer.

  • Acessórios

A essência do BDSM são os acessórios, como algemas, chicotes e a bondage, então coloque a cabeça para funcionar e pense em qual quer usar primeiro. Escolha alguma coisa mais confortável e que você tenha confiança de usar ou vá em um Sex Shop e observe o que desperta mais o seu interesse. O mais importante disso tudo, é que você e a pessoa que irá participar conheçam seus gostos e limites. Vá em busca de algo que satisfaça a todos e veja o quanto essa experiência pode dar outra cara para a relação.

  • Não precisa ter sexo

Nem sempre tem o sexo envolvido no BDSM, até porque não são a mesma coisa. Para algumas pessoas, não precisa ter relação sexual, pois, as amarrações e a submissão, por exemplo, já são o ápice do prazer. Pense que ambos são parceiros, mas não precisam um do outro, necessariamente, para satisfazer alguns dos praticantes. Tudo é questão de gosto e escolha.

  • Dominantes e submissos

Dentro do BDSM há dois tipos de perfis, que são as pessoas dominantes e as submissas. Quem é dominante, também é conhecido como superior ou sadista, é alguém que gosta de provocar a dor. Já o submisso ou inferior, é a pessoa que gosta de sentir a dor, como um masoquista. A escolha para ser o que quiser no BDSM é muito livre, inclusive, você pode ser os dois: dominante e submisso conforme a situação ou a sua vontade.

Para qualquer prática no momento íntimo é importante que os envolvidos estejam dispostos a fazer. As práticas do BDSM ainda existem alguns tabus, mas com o passar dos anos as pessoas vão conhecendo e entendendo seu funcionamento. Se você tem curiosidade, busque conhecer e veja o momento certo para dar início, não tenha receio dos seus desejos e vontades se for algo acordado com o (a) parceiro (a), não há mal algum. E você, o que achou do BDSM? É o que esperava? Conte para nós!

É possível ser mãe e bem-sucedida no trabalho?

Mercado de trabalho X Ser mãe

Desde que a mulher começou a se introduzir no mercado de trabalho, por volta de 1914, em meio a Segunda Guerra Mundial. Ser mãe e ter uma carreira bem-sucedida se tornou um grande conflito interno e, às vezes, até externo. Apesar disso, é possível ser mãe e uma mulher bem-sucedida profissionalmente. Aliás, é possível ser qualquer coisa, desde que esse seja o desejo pessoal de cada um.

É claro que não é nada fácil, já que o seu tempo deve ser muito bem separado para dar conta de tudo, especialmente se você for uma mãe solo ou não tem ajuda do (a) seu/sua companheiro (a).

Ter filhos não é como brincar de bonecas, exige dedicação, cuidado, afeto e atenção. Justamente por isso, algumas mulheres acabam deixando sua carreira de lado. Não há nada de errado com isso se for o que realmente deseja, porém, é necessário tomar consciência de que a responsabilidade sobre estas duas coisas pode sobrecarregar, mas também é possível lidar com elas.

Como posso ser uma mãe presente e bem-sucedida?

Atualmente, uma das preocupações das mulheres que são mães é estar mais ativa na vida dos filhos. Esse é um assunto em pauta e que tira o sono de muitas trabalhadoras. Inclusive, dados da Revista Crescer indicam que 62% das mulheres, se pudessem, largariam seus empregos para ter mais tempo com a família.

Infelizmente, com o custo de vida no Brasil, isso fica difícil, mas não quer dizer que você deva se culpar por perder algumas peças escolares ou não ajudar seu filho na lição de casa.

Veja abaixo, pequenas ações que podem ajudar a equilibrar a maternidade e a vida profissional:

1.    Pare de exigir demais de você mesma!

Certamente quem trabalha e tem filhos já se perguntou se está sendo uma boa mãe por passar tantas horas fora de casa. Calma! Você está fazendo o melhor que consegue. Não exija demais de você mesma, siga da forma que conseguir. Para evitar toda essa pressão, reconheça que você não tem superpoderes e irá falhar de vez em quando. Tire esse peso de você!

Uma coisa interessante de se fazer para driblar este tipo de pensamento, é enxergar a sua casa e seus filhos como pilares de tranquilidade. Mesmo que seja por poucas horas, curta momentos com eles e esqueça a sua rotina de trabalho e se for possível não leve nada do trabalho para fazer em casa, isso ajudará na sua relação com seus filhos e com a sua própria casa.
            E também vale a máxima que quantidade não é o mesmo que qualidade. Faça com que cada momento com os pimpolhos seja muito especial!

2.    Saia para se divertir e cuidar de você!

Toda a mãe precisa de um tempo consigo mesma para recarregar as energias e fazer algo que gosta. Saia para se divertir, sem pensar nas crianças ou no relatório que precisa entregar na próxima semana.

Quando você descansa e cuida de si mesma, consegue ter mais ânimo para outras atividades. Não deixe de se amar! Este é o segredo para dar conta de todas as atividades. Se você não estiver bem, como irá cuidar de tudo? Tire um tempo para meditar, cuidar da pele ou para beber aquele drink com as amigas pelo menos uma vez na semana, ou assim que aparecer uma oportunidade.

3. Tire um tempo para curtir sua família!

Assim como ter um tempo para si, é importante, um tempo com a família também é necessário, afinal de contas eles sentem a sua falta. Quantas vezes seu filho não ligou para você dizendo que se machucou e você sentiu vontade de ir correndo socorrê-lo, mas não pode?

Infelizmente não é possível voltar no tempo, mas os momentos em família podem ajudar a explicar os motivos que você não pôde largar tudo quando recebeu a ligação. E, principalmente, para dar toda a atenção que você não conseguiu durante a semana. A rotina é complicada, então aproveite para dar carinho aos seus filhos.

Mesmo que você seja ocupada, que trabalha de dia e estuda à noite, tente construir essas recordações com os seus filhos, para que eles lembrem a mãe dedicada que tiveram!

4.    Divida as tarefas!

Se você é uma mãe que vive com um companheiro (a), faça a divisão das tarefas, seja as coisas mais simples até as mais complexas, isso ajudará que nenhum dos dois sinta-se sobrecarregado. Para algumas mulheres, uma realidade desse tipo está a quilômetros de distância, seja por ter um parceiro (a) que não assume este papel ou por ser uma mãe solo.

Alguns especialistas, afirma que, em casos de uma mãe solo, é interessante ter uma conversa aberta e clara com os filhos explicando os motivos da ausência do parceiro (a). Infelizmente, não existe uma fórmula certa de como manter em equilíbrio estas duas questões, mas tente ter uma comunicação sincera. Além disso, se for preciso, procure por atividades durante o dia para os filhos, estando seguros e fazendo coisas que gostam estarão menos sozinhos.

E para você que quer presentear a sua mãe, ou até mesmo a mãe que queira se dar um presente, a Feitiços preparou um Kit ternura para que no Dia das Mães, essas mulheres tenham o cuidado que elas merecem. Clique aqui.

Preconceitos com as mães no mercado de trabalho

Não é novidade para ninguém que as mulheres sofrem preconceito no mercado de trabalho, mas, quando se trata de uma mãe, a situação fica ainda mais complicada. Uma pesquisa da MindMiners (empresa focada em pesquisas digitais) com mais de 500 mulheres, indicou que 30% sofreram preconceito por conta da gravidez no ambiente de trabalho.

Situações de preconceito, podem ocorrer na própria entrevista de trabalho, por exemplo, quando uma mulher que é mãe é questionada como ela vai conseguir administrar o trabalho com os cuidados com o filho é considerado uma discriminação em relação às responsabilidades familiar e pode ser denunciada na Comissão de Igualdade de Oportunidades de Trabalho.

Não é fácil, mas é possível ser uma ótima mãe e bem-sucedida no trabalho. É preciso pensar em algumas alternativas, divisão do tempo e até mesmo cuidar um pouco de si. Uma mãe sempre vai ser uma heroína sem superpoderes. Se você já passou por alguma situação difícil, conte para nós, como superou as barreiras que teve que enfrentar.

Feliz Dia das Mães!

Os tipos de beijo

Beijar é um hábito antigo e estima-se que animais tenham tido comportamentos similares ao longo da história. Atualmente, beijar não é um ato muito indicado por conta da Covid -19 que está afetando o mundo inteiro e exige distanciamento entre as pessoas.

O ato de beijar sempre será um momento de muito prazer entre todos os que se beijam. Sendo assim, dia 13 de abril é celebrado, em diversos países, o Dia do Beijo, e apesar desse momento difícil, onde devemos ser solidários uns com os outros e respeitar as regras do isolamento social, o beijo nunca deixará de existir e exercer seu papel seja em qualquer um de seus âmbitos. Já ouviu falar em beijo eletrizante? A Feitiços tem géis beijáveis que vão te ajudar a surpreender na hora do beijo.Conheça o Shock Cola e o GuaraShock, campeões de vendas da marca.


Beijo de língua: dicas e técnicas para experiências de tirar o fôlego

Separamos alguns tipos de beijos para homenagear esse dia, confira:

 Beijo tímido

Para quem é tímido, beijar deve ser um ato suave, delicado e o mais devagar possível para que possa desfrutar ao máximo do prazer com sua cara-metade.

Beijo brincalhão

É aquele tipo de beijo que você dá em uma pessoa que já possui alguma intimidade, podendo brincar com ela, assim, poderá desfrutar melhor do momento.

Beijo cinematográfico

Um beijo cinematográfico é aquele, que, de forma inesperada, acaba sendo dado. Sem você esperar, sai em uma pose considerada de cinema, muitas vezes até com um cenário romântico ao fundo.

O beijo de cada signo

Aquário: criativo e brincalhão, é também extrovertido na hora do beijo. Calma não é sua característica no beijo, gosta de dar muitos selinhos em sequência.

Peixes: tem como característica, beijos molhados e demorados. É conhecido por ser carinhoso e meloso. Gosta de aproveitar o máximo com sua cara-metade e também é romântico.

Touro: também gosta de um amasso. Tem um beijo romântico e intenso e gosta de exclusividade na relação, prometendo recompensar seu par do mesmo modo.

Gêmeos: gosta de palavras safadas e curte um contato físico usando as mãos. Experimentar coisas novas também faz parte das pessoas desse signo.

Câncer:tem um beijo carinhoso e acolhedor. Gosta de usar as mãos no momento de se agarrar. Curte também um selinho.

Leão:tem por característica um beijo quente e sedutor. Quanto mais elogiado, ele dará mais de si no beijo. Gosta de exclusividade e de estar no controle.

Virgem:faz parte do time dos tímidos, incluindo seu beijo. São românticos e sensíveis. É difícil de conquistar, mas depois da conquista, dá o máximo de amor para seu par.

Libra: é muito carinhoso e tem o estilo de beijo melado. Gosta de agradar, seja no beijo ou na relação.

Escorpião: tem uma característica de gostar muito de sexo. Seu beijo é cheio de apertos, puxões e mordiscadas.

Sagitário: é aventureiro e extrovertido, o beijo é muito importante para ele. Seu beijo é tido como inesquecível entre os signos.

Capricórnio: pessoa que tem como característica a frieza e a timidez durante o beijo quando não conhece muito bem a pessoa com quem está beijando. Apesar disso, é carinhoso e intenso na hora de beijar.

Como dar um beijo perfeito e inesquecível, segundo o Doutor da Atração


Seja qual for o seu tipo de beijo, beije com cuidado e saiba o momento certo de fazer, respeitando sempre a vontade do outro . Aproveite também para conhecer e experimentar alguns tipos de géis beijáveis, para tornar o beijo ainda mais gostoso. A Feitiços possui algumas linhas de géis para a hora do beijo ser ainda mais especial. Conheça aqui.

Assexualidade – Saiba mais sobre esse assunto que está tão em alta no momento

O que é assexualidade?

A assexualidade é um termo usado para nomear as pessoas que não sentem vontade, atração ou desejo sexual por outra pessoa. Isso quer dizer que, para uma pessoa assexual, fazer sexo, independente do gênero, não é uma vontade ou necessidade, já que não sente nenhum tipo de afinidade com isso. 

Ainda há muita discussão sobre esse tema e alguns especialistas consideram como uma nova orientação sexual, enquanto outros dizem o oposto: que é a falta de uma. Mesmo que ainda não tenha um veredito final, a assexualidade é algo comum e para ter uma ideia, cerca  de 7,7% das mulheres brasileiras e 2,5% dos homens, entre 18 e 80 anos, se identificam como assexuais.

Esses dados são de um estudo de 2018, do Programa de Estudos da Sexualidade do Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (ProSex-IPq). Ser uma pessoa assexual não tem nada de anormal e não se trata de uma distúrbio sexual ou algo do tipo. É tudo uma questão de gosto. Não é preciso ter uma vida sexual ativa se isso não for confortável para você.

Assexualidade é um tipo de trauma?

Não, a assexualidade não é um tipo de trauma ou uma doença. Não fazer sexo ou não sentir vontade de ter uma relação sexual, não significa que uma pessoa passou por algum tipo de problema.

Pode ter casos que uma pessoa se tornou assexual por conta de algum abuso ou trauma, e isso deve sempre ser tratado e discutido com um profissional. Mas, independente se você sofreu com alguma coisa, não precisa se sentir mal por não ter necessidade sexual, é o seu gosto, a sua vontade, o seu conforto e não há nada de estranho nisso. Se você se identifica assim, permaneça dessa forma e não faça nada forçado.

Tem diferença entre assexualidade e a falta de desejo sexual?

Sim, tem muita diferença! Para começo de conversa, a falta de desejo sexual ou de ter contato íntimo com alguém, é caracterizada pelo transtorno do desejo sexual hipoativo. Esse tipo de condição pode ser tratado por terapia e há casos em que as pessoas voltam a ter apetite sexual e reativam sua vida erótica. 

Já a assexualidade não é nenhum tipo de doença ou transtorno, se trata apenas de não ter nenhuma vontade ou necessidade de praticar sexo. A grande diferença entre os dois é que um é uma doença e o outro é a falta de atração sexual.

Uma pessoa assexual pode namorar?

Claro que pode! Uma pessoa assexual não gosta, ou gosta pouco de sexo, é diferente de amar ou de estar em um relacionamento. Amor e sexo andam juntos sim, mas não são a mesma coisa e um não precisa do outro para existir.

A Feitiços Aromáticos, respeita toda forma de sexualidade, existem muitos mitos e tabus sobre a assexualidade, um deles é sobre o beijo, pessoas assexuais se beijam sim! E podem deixar o beijo ainda mais divertido com a linha de géis beijáveis clique aqui  para conhecer.

Dentro do meio assexual ainda existem algumas nomenclaturas que podem ajudar a entender melhor este universo:

Homorromântico: pessoas que sentem atração romântica por indivíduos do mesmo sexo.

Demmissexual: descreve pessoas que sentem atração sexual somente com um vínculo emocional forte.

Graysexual: pessoas que raramente sentem atração sexual.

Vale ressaltar que as pessoas que não sentem vontade de fazer sexo, mas que praticam de vez em quando, também podem se encaixar como assexual. É preciso tomar cuidado na hora de referir-se a este grupo, muitos acreditam que o termo assexuado é correto, porém, é usado na biologia para os organismos que se auto-reproduzem.

Se você estiver tentando entender o que está acontecendo e precisa de auxílio, procure um terapeuta sexual, esses profissionais poderão te ajudar a entender melhor sua sexualidade, para jamais ter medo de quem você é.

O prazer solitário

A masturbação é um importante instrumento de autoconhecimento e independe da idade. Por séculos, foi vista como proibida e patológica, especialmente rejeitada pelas mulheres, mas aos poucos, esse quadro vem mudando. Cada um tem uma percepção individual do corpo e descobre suas zonas erógenas de forma e intensidades diferentes.
Com o passar do tempo, nosso apetite sexual tende a mudar e a masturbação pode ser um aliado poderoso na descoberta de novos gostos, pois quando estamos sozinhos, nos tocamos de maneira mais livre, nos libertamos mentalmente para fantasiar nossos desejos e dar vazão aquilo que às vezes não nos sentimos à vontade em compartilhar.
O ato pode ficar muito mais divertido com a ajuda de produtos voltados para a melhora do desempenho sexual. Óleos, géis, lubrificantes podem ajudar muito nas novas descobertas porque potencializam os sentidos: aquecem, esfriam, tornam a superfície mais sedosa, trazem odores agradáveis entre tantas outras sensações.
A masturbação é um excelente aliado da vida sexual, independentemente da idade, pois é através dela que podemos levar nossas necessidade e desejos de maneira mais clara e direta para o(a) parceirx.
No entanto, tudo deve ser feito com parcimônia, a masturbação inclusive. Lembre-se, ela é um aliado do ato sexual e não necessariamente o objetivo em si. Masturbar-se é bom, alivia as tensões, mas não podemos deixar de fazer outas atividades ou envolver-se com outras pessoas por acreditar que se masturbar é melhor.
Por isso, siga meu conselho: masturbe-se! Use de tudo, solte a imaginação, mas não deixe de incluir sempre alguém para realizar suas fantasias, pois como diz o ditado: um é pouco e dois é bom demais!
Alguma dúvida? Quer compartilhar alguma experiência? Escreva para mim!
Facebook: Dra. Ligia Rodrigues – Gineco
Instagram: @ligarodsantos

Dicas de como evitar o suor e porque transpiramos tanto

Você já deve ter se questionado sobre por que suamos tanto e quais são os fatores que levam a isso. Neste texto, trazemos dicas de como evitar o suor excessivo e explicamos como ele é originado e por qual motivo ele acontece.

O fato de suarmos está relacionado principalmente com a regulação da temperatura corporal que normalmente deve ser mantida em 36,5 graus C. O suor origina-se nas glândulas sudoríparas. A quantidade de suor varia de pessoa para pessoa e está ligada com a questão genética de cada indivíduo e de seu metabolismo. Suar pelos poros da pele ajuda a eliminar substâncias tóxicas e podem ocorrer mudanças térmicas pela prática de exercícios físicos, ou por fatores emocionais sendo a evaporação desse líquido responsável por resfriar o corpo.

Alguns dados interessantes

  • A quantidade de suor muda ao longo do dia e de acordo com a época do ano;
  • Menos de 1% de toda a transpiração do corpo vêm das axilas;
  • 1 litro de suor é a média que uma pessoa transpira por dia;
  • O suor embaixo dos braços não evapora rapidamente, ele ajuda a manter essa região fresca;
  • 10 litros é o limite de suor por dia liberado em momentos extremos;
  • As axilas contêm mais bactérias;
  • Quem bebe água tende a suar menos, pois está bem hidratado.

Alimentos que fazem suar mais

  • Pimenta, comidas com condimentos como cominho, cury, pipoca e outros alimentos em alta temperatura.
  • Café, chá e outras bebidas à base de cafeína;
  • Guaraná em pó, chocolate e derivados também ajudam a estimular o suor.

Dicas de roupas para suar menos

  • Não usar roupas pretas, elas refletem mais o sol e retém o calor;
  • Roupas de algodão são mais arejadas, portanto, melhores para quem sua demais;
  • Roupas sintéticas, plásticas ou impermeáveis não são recomendáveis.

Diferenças entre antitranspirante e desodorante

Desodorante

  • Diminui o odor quando usado sobre a pele;
  • Pode ser usado em todo o corpo;
  • ●       A região íntima também elimina suor, principalmente no verão, com o uso de calças apertadas e tecidos pesados e existem produtos específicos para isso. A Feitiços tem uma linha de higiene íntima que você precisa conhecer.
  • A fragrância ajuda na neutralização do cheiro.
  • Um bom desodorante ajuda a reduzir a quantidade de bactérias, mas não evita o suor.

Antitranspirante

  • Diminui o suor quando usado sobre a pele;
  • Deve ser usado apenas nas axilas;
  • É feito à base de sais de alumínio que se dissolvem no suor e formam uma proteção bloqueando o fluxo;
  • Também é desodorante e bom para eliminar bactérias.

Então evite o suor excessivo e odor desagradável, siga as dicas.

Até mais, Gigi